• Capa_abril_Site-100.jpg

O deputado José Prada e Secretário-Geral do PSD/Madeira afirmou, numa intervenção na Assembleia Legislativa da Madeira, que, mais uma vez, o PSD/Madeira mostrou-se um Partido unido, coeso e mobilizado rumo ao futuro, cumprindo, naquele que foi o seu 18º Congresso Regional, todos os seus objetivos.

“Um Partido que, respeitando e honrando o seu passado, olha em frente e projeta novos caminhos e soluções, reforçando o seu compromisso com a Madeira e com todos os Madeirenses”, disse.

José Prada lembrou que foi o PSD/Madeira que, nas últimas décadas, fez as mudanças necessárias para garantir uma melhor saúde, melhor educação, melhor habitação, melhor mobilidade, melhor emprego e melhor qualidade de vida para todos.

“Mais recentemente e ao lado do nosso parceiro de coligação, assumimos um Programa de Governo que está a ser e será integralmente cumprido até 2023”, continuou, referindo que, é esse programa que garante as transformações necessárias para que a Madeira continue a responder no presente e possa enfrentar o futuro com otimismo e corresponder às necessidades e expetativas das novas gerações.

“Também fomos nós que estivemos ao lado da nossa população durante a grave crise pandémica que nos atingiu e, também nessa altura, sem quaisquer apoios, assumimos as melhores e mais acertadas soluções para servir os mais vulneráveis, garantindo, em simultâneo, que a economia não parasse”, adiantou o deputado, garantindo que será também o PSD que estará aqui, “para assumir, sempre, as melhores soluções para os Madeirenses, atentos a uma guerra e a uma grave conjuntura internacional que terá consequências a todos os níveis e que nos obrigará a uma responsabilidade ainda maior, de modo a mantermos o nosso grande trunfo: a nossa estabilidade social, política e económica”.

Para José Prada, “esta união, em torno da liderança reforçada de Miguel Albuquerque e de um projeto político que, felizmente, faz toda a diferença na vida dos Madeirenses, incomoda uma oposição gasta que continua submissa e subserviente a Lisboa”.

Aliás, sublinhou, “bastou ver que, relativamente à aposta decisiva que a Região está a fazer no que toca à transição digital, abordada – e bem – na intervenção do Presidente deste Partido, correram os socialistas de cá a justificar que esse já tem sido um projeto levado a cabo pela governação nacional”.

José Prada deixou a garantia de que é com a Madeira em primeiro lugar que o PSD se propõe a continuar a trabalhar em nome de um futuro melhor, em nome da defesa da nossa Autonomia e das conquistas alcançadas, a muito custo, pela nossa população, “abrindo espaço ao diálogo com a República, tal como sempre o fizemos, mas sem nunca esquecer que, em primeiro lugar, está a defesa intransigente dos nossos direitos, garantias e liberdades” e “sabendo agarrar as oportunidades que resultam de vivermos em plena economia global e assumindo todas as medidas que garantam, à Região, uma integração mais rápida e eficaz nesta nova realidade”.

Defendendo ouvir o nosso povo com humildade e, com ele, melhorando, sempre, o que houver para melhorar, mantendo-nos fiéis aos nossos princípios e orgulhando-nos do extraordinário trabalho que diariamente se faz nesta Região, realizando as nossas promessas, resolvendo os problemas que afetam os Madeirenses e sabendo encontrar, a cada momento, as melhores respostas, mas, acima de tudo, sabendo preparar, ao lado da nossa população, um projeto de futuro que queremos continuar a construir em conjunto, José Prada sublinhou que o PSD irá, em breve lançar, conforme já tornado público, um exaustivo programa de auscultação à sociedade civil, o “Compromisso 2030”, precisamente para dar voz aos Madeirenses e, com eles, tal como sempre, preparar um plano de ação que seja consentâneo com os desejos e as aspirações do nosso povo e, claro, dos principais setores de atividade da Região.

“É assim que encaramos a política.Cumprindo aquilo a que nos propomos. Sabendo ajustar a nossa atuação em função daquilo que são as circunstâncias, mas, sempre, a favor dos Madeirenses. Honrando a nossa palavra.
E sonhando, sempre, com uma Madeira melhor para todos.”