• bannerSitePSDM3jan2020.jpg

Foi discutido, hoje, um voto de congratulação, da autoria do PSD, ao MUDAS. Museu de Arte Contemporânea da Madeira pela sua programação e atuação em tempo de COVID19

Na apresentação do voto, o deputado Nuno Maciel referiu que, desde o dia 8 de outubro de 2015, que o Museu de Arte Contemporânea da Madeira está instalado no Centro das Artes Casa das Mudas, na Calheta, sendo, provavelmente, um dos melhores exemplos da política de descentralização cultural do Governo Regional.

O dpeutado salientou que este museu tem revelado uma atitude proactiva e inconformada com a dinamização cultural, inovando constantemente e procurando ir ao encontro de múltiplos públicos e de, simultaneamente, sedimentar um percurso de educação artística e formação cultural.

"Em tempo de pandemia, esta veia inconformada, resiliente e que se adapta às circunstâncias do momento no propósito de seguir os objetivos que nobremente assume e dignifica, o Mudas reinventou-se e desconstruiu-se na forma de estar apresentando-se semanalmente com um programação diferenciada em suportes digitais, de modo a manter viva a chama cultural que ostenta, continuar a fidelizar público e cumprir com o seu desígnio de missão."

Assim, continuou, a partir de 20 de março passado, e mesmo fisicamente fechado ao público, o Mudas aprofundou a sua vertente digital de interação cultural com o público com a partilha online de peças da sua coleção, sempre acompanhada de uma nota biográfica informativa bilingue do autor e do enquadramento artístico da peça exposta. Quase em simultâneo, as oficinas criativas artísticas para famílias também se adaptaram às contingências e surgiram mais democratizadas que nunca em suporte digital e à distância de um clique, lançando desafios para todo o agregado familiar e fomentando dinâmicas culturais para os fins-de-semana em confinamento familiar. Oficinas estas que foram sempre ao encontro dos tempos que se vivia e dos dias que se comemorava. Dias assinalados, como por exemplo o Dia Internacional da Poesia, ou o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, entre muitos outros, não foram esquecidos e tiveram o seu espaço nesta grelha programativa, lançando permanentemente desafios ao público e sensibilizando para as várias formas de expressão artística, desde a literatura, à dança, ao canto, etc.

Ler Voto