• bannerSitePSDM3jan2020.jpg

A deputada Rubina Leal afirmou hoje, na discussão da proposta do PSD para a instituição do Prémio Emanuel Rodrigues, a atribuir pela Assembleia Legislativa da Madeira, que, "independentemente das opções políticas de cada um, é inegável que a Autonomia é, ou deveria ser, uma causa de todos nós. É por isso que, passados mais de 40 anos, continuamos a lutar acerrimamente pelo reforço da nossa Autonomia".

Para os que ainda se questionam se continua a ser necessária esta narrativa, a deputada diz que "basta olhar para a situação atual das regiões para percebermos que a Autonomia ainda não é plena, que há entraves ao nosso desenvolvimento e que até para fazer face às dificuldades decorrentes da pandemia da Covid-19 é preciso esperar pela boa vontade de Lisboa, que tarda em aparecer".

Rubina Leal salientou que, "nesta busca por mais e melhor Autonomia, a Assembleia Legislativa da Madeira tem tido um papel fulcral, desde a sua instalação, com as primeiras eleições legislativas regionais". Nestes 40 anos, tem sido produzida diversa legislação que tem "resultado na melhoria da qualidade de vida da nossa população".

"É esta a instituição primeira, representativa de todos os madeirenses e porto-santenses e fiel depositária dos interesses do nosso povo", salientou a deputada, referindo que é, aliás, esta Assembleia que, no entender do PSD, deve promover "todos aqueles que, no decorrer da sua atividade, fortalecem e elevam a nossa identidade".

O Prémio Emanuel Rodrigues, nome do primeiro Presidente do Parlamento Madeirense, vem ao encontro desse objetivo, "reforçando o contributo desta Assembleia Legislativa na preservação da Autonomia e da identidade regional, promovendo, incentivando e divulgando os contributos que identifiquem a nossa essência".

"É da mais elementar justiça que este prémio seja designado de Prémio Emanuel Rodrigues", salientou Rubina Leal, lembrando que há 40 anos a Autonomia se encontrava numa fase embrionária, revelando-se fundamental a forma como Emanuel Rodrigues, advogado de profissão, dirigiu o Parlamento.

O Prémio Emanuel Rodrigues é assim, por um lado, uma homenagem a "uma das figuras centrais dos primórdios da Autonomia Regional", como, por outro lado, "corresponde às legítimas aspirações autonómicas dos povos insulares".

Representa ainda "o reconhecimento e distinção de pessoas e organizações que contribuem e evidenciem trabalhos assentes nos valores autonómicos e na nossa identidade regional".

O prémio deverá ser atribuído no dia 19 de julho, Dia da Assembleia Legislativa da Madeira.