• bannerSitePSDM3jan2020.jpg

No dia em que se inaugurou a primeira Sidraria na Madeira, a deputada Cláudia Gomes aproveitou a intervenção antes dp período da ordem do dia, na Assembleia Legislativa da Madeira, para referir que, atendendo ao potencial económico, turístico e cultural deste produto, o PSD vai apresentar um Projeto de Resolução para a criação da Rota da Sidra, com o objetivo de dar outra visibilidade ao produto e alavancar este sector, numa medida consertada entre as várias áreas que compõem a economia regional.

A deputada salientou que a nova sidraria resulta de um compromisso do Governo de Miguel Albuquerque e tão ambicionada pelos produtores de sidra da freguesia de Santo António da Serra, sendo a sidra uma bebida de grande tradição e, por conseguinte, deve ser encarada como um produto com valor comercial e até com potencial turístico.

Claúdia Gomes salientou que, "fruto de um trabalho estruturado entre a Associação de Produtores de Sidra da Madeira e o Governo Regional, este sector tem vindo a ganhar outra dimensão".

Por outro lado, em 2019, foram aprovadas as propostas do Partido Social Democrata, relativas à revisão do Código dos Impostos Especiais de Consumo, no que concerne à Sidra.

E este esforço junta-se o projeto das sidrarias da Madeira, que vêm potencializar este produto e conferir a esta bebida secular a mais adequada abordagem aos mercados consumidores, fomentando a produção de peros e maças.

"Pretende-se, portanto, prestar um serviço público aos produtores de sidra, proporcionando-lhes condições e tecnologias adequadas, para além de satisfazer as disposições normativas e as exigências de higiene e segurança alimentar que lhes são aplicáveis", disse.

A deputada sublinhou que "o consumo desta bebida tem vindo a aumentar em todo o Mundo, pelo que a construção de sidrarias fixas e móveis na Região Autónoma da Madeira, vem dar um grande impulso a este sector económico, sinónimo de que o Governo Regional reconhece o potencial que este produto tem para a economia Regional".

Contudo, para além da componente económica, há a referenciar o grande potencial turístico e cultural deste produto.

Para Cláudia Gomes, a Sidra é efetivamente uma bebida com história, sendo reflexo disso mesmo, os diversos eventos que ocorrem em várias partes das Ilha, em torno desta bebida.

"De facto a cultura da macieira na Região é referida na obra do Padre Gaspar Frutuoso “Saudades da Terra”, de Finais de século XVI e no livro “Fomento da Fruticultura na Madeira” de Joaquim Vieira Natividade, que data de 1947, onde se elogiava a diversidade genética das macieiras na ordem de uma centena de variedades regionais ou “tidas como tais”."