• slideCampanha3.jpg
  • slideCampanha2.jpg
  • slideCampanha7.jpg
  • slideCampanha4.jpg
  • slideCampanha5.jpg
  • slideCampanha6.jpg

O Grupo Parlamentar do PSD denunciou o "roubo" que a TAP tem perpetrado à Madeira, nos últimos quatro anos. "Pelo menos, desde 2015, a TAP já ganhou com a Madeira cerca de 21 milhões de euros e, diariamente, todos nós temos sido vítimas de uma estratégia parasitária por parte da TAP, que tem vindo a praticar, como toda a gente tem testemunhado, preços abusivos", afirmou o deputado Carlos Rodrigues.

Numa iniciativa realizada no aeroporto do Funchal, Carlos Rodrigues salientou que a conclusão que se pode tirar é a de que a "rota da Madeira tem sido uma fonte que a TAP tem utilizado para pagar aventuras que tem feito em termos da sua própria gestão", referindo que, ficamos agora "a saber que é a rota da Madeira que tem vindo a ser utilizada também para pagar prémios milionários a alguns diretores amigos e a alguns favorecidos do próprio organograma da TAP".

O deputado sublinhou que esses mais de 21 milhões de euros que a TAP tem ganhado com a Madeira resultam da aplicação de tarifas que andam entre os 500 e os 600 euros e que agora servem "para pagar cerca de 2 milhões de euros de prémios a esses mesmos diretores".

E, segundo Carlos Rodrigues, tudo isto acontece com o "silêncio cúmplice por parte do Governo da República", "que tem o apoio do PS local e que nada tem feito para por termo a esta situação".

"Desde há quatro anos a esta parte que nós temos exigido que o Governo de António Costa tome uma posição firme e intervenha diretamente no sentido de acabar com este abuso que tem sido feito pela companhia TAP e o Governo tem-se remetido a um total silêncio", disse Carlos Rodrigues, mostrando estranheza pelo facto de, perante o pagamento de prémios, o Governo da República tenha retirado a confiança à administração da TAP, mas nada fez quando se trata do "roubo sistemático que tem sido feito a 250 mil portugueses que residem da Madeira".

"Um Governo que tem estes dois pesos e duas medidas, que se preocupa com 2 milhões de euros e não se preocupa com esta exploração que é feita aos madeirenses e à Madeira é um Governo que, de facto, não merece a confiança e é um Governo que tem de ser penalizado por toda esta inércia e por todo este imobilismo, adiantou.