• bannerSitePSDM3jan2020.jpg

O Grupo Parlamentar do PSD visitou hoje o Museu Quinta das Cruzes, onde pôde constatar a política que tem sido desenvolvida pelo Governo Regional no que diz respeito à cultura.

Segundo o deputado Eduardo Jesus, "durante este mandato, assistiu-se aos maiores orçamentos para a cultura que alguma vez a Madeira teve". Só em 2019, ultrapassou os 2,5% do Orçamento da Região.

Uma aposta que tem reflexos, por exemplo, no enriquecimento que se tem dado às infraestruturas da cultura, uma vez que os museus têm hoje um património diferente do que tinham no passado, o que tem levado a um maior número de visitantes.

Eduardo Jesus refere três exemplos, o do Museu Quinta das Cruzes, que recebe 20 mil pessoas por ano, número que duplica quando se conta com aquelas que visitam o Jardim, o Mudas na Calheta, que acolhe mais de 20 mil visitas, e ainda do Forte do Pico, que apesar de ter sido reaberto em junho do ano passado, só em 2018 teve mais de 10 mil visitantes.

O deputado salientou que "a cultura está ao serviço da Região e valoriza a promoção da Região porque as pessoas que cá vêm procuram a cultura regional e os museus, acima de tudo, para encontrar a razão da nossa diferença e da nossa autenticidade". É nesse sentido, disse, que a promoção da Madeira assenta não só no mar e na montanha, como também na cultura.

Contudo, Eduardo Jesus sublinha que os museus não são apenas para aqueles que nos visitam, também os residentes têm aumentado o número de visitas, além dos programas que existem para as camadas mais jovens, em especial para os estudantes, que têm tido uma aceitação muito grande.

O deputado afirma que esta é "uma aposta que é transversal nas gerações e no conteúdo e que é complementar aos apoios, também crescentes, no que diz respeito aos agentes culturais e a todas as associações e outras entidades que promovem ações culturais ou que manifestam interesse no aumento do património cultural da Região".