• bannerSitePSDM3jan2020.jpg

O Grupo parlamentar do PSD considera que é preciso apurar toda a verdade sobre as questões levantadas por um trabalho jornalístico relativo à Unidade de Medicina Nuclear do Serviço Regional de Saúde. E é isso que espera com a comissão parlamentar de inquérito que requereu, sobre esta situação.

"Tendo em conta que foi colocado em causa o funcionamento e instalação dessa unidade, o grupo parlamentar do PSD apresentou, no dia de ontem, na Assembleia Legislativa, um pedido de constituição de uma comissão de inquérito que permita, de uma vez por todas, apurar toda a verdade sobre os factos em apreço", afirmou João Paulo Marques, numa iniciativa realizada junto ao Hospital Dr. Nélio Mendonça.

O deputado salienta que "é preciso ter a noção de que foram feitas acusações gravíssimas sobre o funcionamento da Unidade de Medicina Nuclear, não só por parte de quem foi acusado, mas também do ponto de vista de quem acusou e, por isso, e na nossa opinião, a Assembleia Legislativa e os seus deputados têm uma obrigação perante os madeirenses de apurarem a verdade sobre tudo o que se passou e sobre tudo o que se passa na Unidade de Medicina Nuclear e esse é um trabalho que tem de ser feito, custe o que custar e doa a quem doer".

João Paulo Marques salienta que, "neste caso, nenhuma pergunta pode ficar sem resposta, teremos de chamar todos os intervenientes, têm de ser prestados, de forma urgente, todos os esclarecimentos à população da Madeira". Isto, para que "possamos saber, de uma vez por todas, se, no caso da medicina nuclear, os recursos públicos foram bem ou mal geridos, mas, principalmente, para que possamos garantir aos madeirenses que podem continuar a confiar no seu serviço de saúde".

Nesse sentido, o Grupo Parlamentar quis assumir, de forma clara, com os madeirenses que o seu "compromisso é com a verdade e com a transparência". "É isso que faremos e é a essa conclusão que queremos chegar no final desta comissão de inquérito: que nenhuma pergunta ficou sem resposta e que todos os factos sobre a Unidade de Medicina Nuclear foram totalmente esclarecidos."