• bannerSitePSDM3jan2020.jpg

O Grupo Parlamentar considera que a gestão do dossier 'ferry' por parte do Governo da República tem resultado numa desilusão. O episódio mais recente, lembrou o deputado Eduardo Jesus, foi a vinda a ministra do Mar à Madeira, utilizando "os meios do Estado para campanha partidária", com a criação de expetativa relativamente ao envolvimento da República nesta questão da linha marítima de passageiros.

O deputado salientou que "bastou que a senhora ministra regressasse a Lisboa" para rebobinar a cassete para trás, fazendo com que "o que disse na Madeira já não seja verdade no Continente".

"Isso é uma profunda desilusão porque é sistemática esta política do Governo da República, e do Partido Socialista em particular, de prometer o envolvimento na resolução dos problemas da Madeira e no fundo nunca concluir essa mesma intenção", disse, acrescentando que o PSD está esperançado de que, a vinda do Primeiro-Ministro à Região, por estes dias, "utilizando os meios do Estado novamente para ações partidárias", seja aproveitada para "repor esta injustiça, que tem sido a prática do Governo Socialista da geringonça relativamente à Madeira e que, efetivamente, anuncie o que é que a República, e o país, vai fazer relativamente ao 'ferry'. O deputado espera que António Costa assuma as expetativas que têm sido criadas, nomeadamente, de honrar o princípio da continuidade territorial, que é um princípio constitucional" e que possa deixar uma mensagem definitiva à população da Madeira desse mesmo envolvimento e da resolução desta problema."

É esse o desejo dos madeirenses e não, salientou, "que venha cá, novamente, numa manobra a que já nos habituou, para reforçar esta desilusão de que foi mensageira a ministra do Mar.

Esta ação do Grupo Parlamentar foi realizada junto ao Palácio de S. Lourenço, onde reside o Representante da República, uma vez que "este é um problema que está nas mãos da República e que decorre do cumprimento da Constituição Portuguesa".

Refira-se que esta questão do 'ferry' tem sofrido diferentes reações por parte deste Governo da República, primeiro com a rejeição total, quando o atual Governo Regional iniciou o projeto de retomar a ligação, com o lançamento do concurso público, e depois com uma colagem à solução encontrada pela Madeira com a recepção da ministra do Mar na primeira chegada a Portimão, onde já reconhecia a importância da ligação. Ainda assim, não foi inscrita qualquer verba no Orçamento de 2019 para apoio à linha, sendo recentemente anunciado um estudo sobre esta questão e uma possível solução em 2020. 

O que é certo é que o 'ferry' volta a ficar operacional neste ano, sendo suportado exclusivamente pelo Governo Regional.

Vídeo da iniciativa