• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
  1. O PSD/Madeira lamenta que o recuo do PS tenha demorado 3 anos e que aconteça, apenas, em véspera de eleições.
  2. A verdade é que, perante a votação favorável do PSD, CDS, PCP, BE, PAN E Verdes, na Assembleia da República, o PS mudou para evitar a vergonha de estar contra os Madeirenses e Porto-santenses.
  3. Esta decisão, que apenas peca por tardia, vem dar razão à Região, à Assembleia Legislativa, ao Governo Regional e ao PSD/Madeira, depois de 3 anos de intensa luta, em que ficou evidente quem é que estava a favor dos Madeirenses e Porto-santenses e quem é que empatou todo este processo, prejudicando milhares de residentes neste arquipélago.
  4. A proposta da Assembleia Legislativa da Madeira já deveria ser uma realidade em 2019 e tal só não foi possível porque o PS, no Governo da República e na Assembleia da República, votou sempre contra, recusando, particularmente, esta proposta, há um ano atrás.
  5. Se o PS diz colocar em primeiro lugar os interesses dos Madeirenses e Porto-santenses, então porque razão é que votou contra esta medida há um ano atrás? Se a preocupação é tanta, porque razão - a não ser por aproveitamento político - é que se aprova esta proposta no último plenário do mês, o que na prática inviabiliza que os nossos residentes venham a beneficiar desta decisão já no verão?
  6. E mais: se os socialistas dizem ter aprovado esta medida em nome dos Madeirenses e Porto-santenses, como é que vão compensar todos aqueles que viajaram, adiantando o dinheiro das viagens, numa situação que já podia estar resolvida de início e há um ano, não fosse a obsessão, a irresponsabilidade e a incompetência que agora se pretende disfarçar?
  7. Reforça-se que o PSD/Madeira e o Governo Regional conseguiram mais uma conquista para a Região e que a nossa persistência e o nosso empenho, ao longo dos últimos 3 anos, valeu a pena, assim como no processo do novo Hospital da Madeira, em que demonstramos a nossa determinação e competência junto da República. Ainda aguardamos que o Estado Português também reconheça as nossas justas reivindicações no Ferry e nos Juros do PAEF.
  8. Finalmente, sublinha-se que este recuo vem confirmar o sucesso do Programa “Estudante Insular” e vem dar razão à pretensão do Governo Regional em alargar este modelo de pagamento, dos 86 euros, a todos os residentes.

O Secretário-Geral do Partido Social Democrata da Madeira
José Prada