• bannerSitePSDM3jan2020.jpg

A Juventude Social Democrata da Madeira vem por este meio demonstrar a sua satisfação com a concretização da medida prometida pelo Governo Regional da Madeira relativamente aos passes sociais. 

Este compromisso assumido pelo Presidente do Governo Regional, Dr. Miguel Albuquerque vem ao encontro das propostas apresentadas pela JSD Madeira na área da mobilidade ao longo dos últimos anos vindo melhorar, de forma significativa, a vida das famílias madeirenses. 

Esta é uma medida, que ao contrário do que acontece no território nacional, abrange todos os madeirenses, independentemente de serem ou não residentes na malha urbana da Região. Fica claramente demonstrado que para o Governo Regional não há madeirenses de primeira e de segunda. 

Importa ainda salientar que com esta medida, o Governo Regional dá passos largos para a edificação de uma educação tendencialmente gratuita.

Ao contrário de alguns partidos que prometem tornar a educação gratuita mas nada fazem para diminuir os custos com este sector, para além de promessas. Veja-se o exemplo do Governo da República que deu vales para a compra de manuais escolares e ainda não pagou as editoras e livrarias. O Governo Regional demonstra que no superior interesse da Juventude da Madeira, mais do que palavras, age correspondendo assim aos anseios dos madeirenses. Algo que muitos não fazem, quer por lá, quer por cá.

Não nos podemos esquecer que esta medida permite que todos os jovens com idade inferior a 13 anos tenham acesso ao transporte público terrestre sem qualquer custo, permitindo ainda  que todos os cidadãos, mais novos ou mais velhos, tenham poupanças significativas no seu orçamento mensal que poderão ascender a um valor superior a dois ordenados mínimos nacionais.

Ligações interurbanas que anteriormente eram feitas a um valor de 80/100/150 euros mensais, poderão ser hoje feitas a um valor global de 40 euros, possibilitando uma maior justiça e equidade social para que aqueles que vivam mais longe não sejam prejudicados pela sua origem. Tudo às expensas do orçamento regional. Já nas grandes áreas metropolitanas, não só não se podem ainda adquirir estes passes como, quando for possível, o mesmo é subsidiado pelo orçamento de Estado. Ou seja há uma medida que é paga por contribuintes que nem sequer podem, fisicamente, beneficiar dado que todo o País paga para haver a redução dos passes nas grandes áreas metropolitanas de Lisboa e Porto. De facto, é muito justo.

Por tudo isto, e uma vez que nos encontramos na antecâmara na celebração do dia do estudante, a JSD congratula esta significativa melhoria na vida dos madeirenses que mais do que justa é o reconhecimento de todo um Povo que trabalhou para ter a Madeira que nós hoje conhecemos:  desenvolvida, autónoma, cosmopolita equitativa e justa