• bannerSitePSDM3jan2020.jpg

1. O PSD/Madeira regista com alguma estranheza que o Secretário-Geral do PS afirme estar disposto “a ir onde for preciso pela Madeira” quando, até agora, nunca foi a lado nenhum nem pela Madeira nem pelos madeirenses.

2. Nada fez e, mais uma vez, limita-se a mentir aos madeirenses para disfarçar a sua incompetência, quando afirma que o Presidente do Governo Regional da Madeira “foi o único presidente de governo que faltou” a um encontro no qual, das 9 Regiões Ultraperiféricas, apenas 3 Presidentes estiveram presentes - Canárias, Guiana e Açores, 3 se fizeram representar - Madeira, Reunião e Guadaloupe - e 3 Regiões simplesmente não marcaram presença - Mayote, Martinica e Saint Martin. Será que o Secretário-geral do PS acredita nas suas mentiras ou afinal nem conhece os presidentes das RUP?

3. O mesmo PS que se diz agora disponível para “ir aonde for preciso pela Madeira” votou contra a ligação de Ferry todo o ano com o apoio do Estado, contra o Subsídio de Mobilidade, contra a redução dos Juros da Região, contra a extensão da redução dos passes sociais alargados à Região, contra o financiamento do helicóptero de combate aos incêndios, contra um IVA igual e reduzido, como existe no Continente, para apoio às famílias carenciadas e, ainda, contra o Passe Sub 23 para os Estudantes Universitários da Madeira.

4. Grave é que o candidato do PS - que na sua conhecida bipolaridade ainda se mantém como Presidente de Câmara - considere que, perante tudo isto, o Governo da Geringonça, liderado pelo seu partido, não tenha falhado com a Madeira.

6. Fica, com isto, mais uma vez evidente de que lado está o candidato do PS Madeira: mais importante do que a defesa dos interesses dos madeirenses e porto-santenses é agradar e prestar vassalagem ao seu Partido e é defender os interesses de Lisboa e de uma governação nacional que tem sido altamente lesiva, abusiva, irresponsável e discriminatória para com esta Região.

7. Ao contrário dos Socialistas, o PSD Madeira defende e protege a sua população. Na República, votámos a favor dos interesses e das necessidades dos madeirenses, temos uma só cara e temos a certeza de que não queremos replicar à Madeira a instabilidade social, as greves e a crise que atravessa, transversalmente, todos os setores de governação do nosso país.

Funchal, 26 de Janeiro de 2019

Partido Social Democrata da Madeira

José Prada

Secretário-Geral