• bannerSitePSDM3jan2020.jpg

A presidente da Câmara Municipal da Ponta do Sol aproveitou o palco que lhe foi dado na convenção autárquica do seu partido para lançar críticas à atuação do Governo Regional, como se o município por si presidido fosse exemplo de boa gestão. Senão vejamos:


1.       A autarca socialista acusa o Governo Regional de ser centralista e de não querer transferir competências para as autarquias, quando a mesma não consegue nem assumir as que são da sua responsabilidade, nomeadamente a limpeza de caminhos e de outras pequenas obras que afetam o dia-a-dia da população.


2.       Isto apesar dos cerca de 2 milhões de euros deixados pelo PSD no saldo da conta de gerência do Município em 2017, que transitou para o ano económico de 2018.


3.       Uma coisa é descentralização, outra é a violação grosseira dos poderes autonómicos, do Estatuto Político-administrativo e da Constituição, levada a cabo pelo Governo da República, com a última revisão da Lei das Finanças Locais, ao afetar receitas da Região para a transferência de competências para as autarquias locais.


4.       Outra atitude não seria de esperar de um PS regional que tudo tem feito para branquear os ataques do Governo liderado por António Costa à Madeira.


5.       A autarca do PS vem também falar da falta de investimento do Governo Regional na Ponta do Sol, quando o GR é a principal entidade a realizar obra no Concelho.


6.       Desde o início deste mandato, o Governo Regional já investiu, na Ponta do Sol, no novo Centro de Processamento de Banana, na primeira Unidade Familiar de Saúde da Região, no Centro Psicopedagógico das Terças, na conclusão da Variante à Madalena do Mar e na reabilitação de taludes. E  já tem o projeto concluído para a requalificação da estrada entre os Salões e a Levada do Poiso, junto ao Relógio de Água, no valor de 3 milhões de euros.


7.       Será melhor questionar: o que fez Célia Pessegueiro pelo seu município?


8.      O PSD compreende que, quando não se tem trabalho para mostrar, se utilize subterfúgios para fugir das responsabilidades. Mas cá estaremos para denunciar esta estratégia que tem por objetivo esconder a inércia da própria, atribuindo culpas a quem as não tem.

O PSD / Madeira