• bannerSitePSDM3jan2020.jpg

“O PSD não desiste de reivindicar melhor ADSE na Madeira. E por não desistirmos, reunimos em Lisboa com a Presidente da ADSE para lhe exigir soluções para os problemas dos beneficiários madeirenses da ADSE”, referiu a deputada Sara Madruga da Costa no final dessa reunião, que decorreu em Lisboa.

“Exigimos explicações à Presidente da ADSE sobre os atrasos nos reembolsos dos madeirenses e porto-santenses e que este instituto e o Governo da República tomem medidas para que os beneficiários da Madeira tenham acesso ao mesmo nível de serviços da rede de prestadores convencionados que os restantes beneficiários do continente”, explicou Sara Madruga da Costa.

A deputada madeirense deixou bem claro a Sofia Portela que “não aceita que a ADSE continue a tratar os beneficiários madeirenses como beneficiários de segunda categoria e que é injusto que os funcionários públicos da Madeira descontem todos os meses o mesmo que os do continente e não tenham o mesmo acesso e a mesma oferta de prestadores convencionados”.

À saída da reunião, os deputados do PSD Sara Madruga da Costa e Paulo Neves não esconderam a insatisfação e a decepção com as respostas que receberam da Presidente da ADSE e que confirmam “a incompetência na gestão do organismo e o desinvestimento do Governo da República sobretudo nos meios humanos e nos funcionários. A Presidente da ADSE confirmou que as falhas e os atrasos devem-se ao Governo da República”.

A parlamentar madeirense esclareceu ainda que “a Presidente da ADSE não se comprometeu na reunião com nenhuma data para a normalização dos atrasos nos reembolsos e culpabilizou o Governo central pelo desinvestimento nos recursos humanos”.

“Vamos por isso exigir, de imediato, ao Governo da República que explique porque motivo ainda não autorizou as contratações de recursos humanos necessárias para agilizar e normalizar os reembolsos da ADSE e para aumentar e melhorar a cobertura da rede convencionada na Madeira” disse Sara Madruga da Costa.