• bannerSitePSDM3jan2020.jpg

 Os deputados do PSD/M na Assembleia da República denunciaram hoje o mau funcionamento da ADSE, que é um dos muitos exemplos que comprovam que o centralismo prejudica sempre a Madeira.

"O centralismo é uma das características típicas dos Governos socialistas e este governo da República, que é socialista, não descansou enquanto não centralizou a ADSE em Lisboa e com isso atrasou e penalizou os reembolsos dos madeirenses e obrigou o Governo Regional a adiantar o dinheiro", disse Sara Madruga da Costa, numa conferência de imprensa, junto ao Palácio de São Lourenço.

A deputada afirmou não ter dúvidas de que a ADSE funciona pior agora com Lisboa a tratar de tudo.

Outra questão que considera ser "bastante preocupante é a discriminação a que estão sujeitos os cerca de 40 mil beneficiários madeirenses da ADSE".

"Os funcionários públicos madeirenses descontam e pagam o mesmo todos os meses que os beneficiários do continente, mas não têm o mesmo acesso e a mesma oferta de prestadores convencionados", reforçou.

Para sara Madruga da Costa, esta é uma "situação injusta" e é por isso que os deputados do PSD/M vão continuar a exigir que a ADSE e o Governo da República tomem medidas para que os funcionários públicos da Madeira tenham acesso ao mesmo nível de serviços que têm os beneficiários da ADSE do resto do país.

"Vamos também continuar a exigir que o Governo socialista pague o que deve à Madeira e assuma as suas responsabilidades com os serviços da República na Região",salientou, lembrando que "o Governo de António Costa continua sem pagar à Madeira a dívida de mais de 18 milhões de euros dos subsistemas de saúde das forças de segurança na Região e até já deixou de pagar os medicamentos da PSP".

Sara Madruga da Costa sublinha que "este comportamento revela um profundo desrespeito do Governo da República pela saúde das forças de segurança na Madeira" e lamentou que haja "partidos, como o PS na Madeira, que só se lembram de denunciar o centralismo em vésperas de eleições" porque é só nessa altura "que o PS nacional os autoriza a falar nesse assunto".

"O PSD luta diariamente há mais de 40 anos contra o centralismo porque para nós todos os dias são dias de Autonomia Sempre", acrescentou.