• bannerSitePSDM3jan2020.jpg

Os deputados do PSD/M na Assembleia da República reiteraram hoje a necessidade do reforço dos trabalhadores do SEF e Aduaneiros na Madeira.

Depois de várias audições, na semana passada, em que os deputados questionaram o Governo da República, sobre as medidas que deviam ser tomadas por Portugal para minimizar os impactos do Brexit, hoje, Sara Madruga da Costa reuniu-se com os responsáveis do SEF-Madeira para ouvir as preocupações do funcionários que trabalham na Região.

"Esta reunião e as audições na semana passada ao Governo Central na Assembleia da República infelizmente deram uma vez mais razão ao PSD, o Governo de António Costa não preparou atempadamente o país para os impactos do Brexit e está novamente atrasado quer na implementação do plano de contingência, quer na legislação para um eventual Brexit sem acordo", disse.

Mas pior, adiantou Sara Madruga da Costa, "este Governo está também atrasado no reforço dos meios materiais e humanos necessários para minimizar os impactos do Brexit".

A deputada salienta que existem quatro questões essenciais que constituem motivo de preocupação para o PSD: "Preocupa-nos o atraso no reforço dos funcionários aduaneiros e do SEF na Madeira e no Porto Santo; Preocupa-nos o atraso na implementação dos corredores especiais para britânicos no aeroporto da Madeira e as obras necessárias no Porto Santo, mas também nos preocupa o atraso nos apoios à promoção do turismo da Madeira e o apoio à nossa comunidade em Londres e Jersey."

Para Sara Madruga da Costa, "é bastante preocupante que o Governo da República ainda não tenha procedido ao reforço de funcionários aduaneiros e do SEF, na Madeira e no Porto Santo, funcionários esses que são imprescindíveis para o controlo dos aeroportos, marinas e portos".

Refere que o exemplo mais gritante dessa falta de meios é o do Porto Santo, que conta com apenas 3 Inspectores do SEF e um funcionário administrativo para o serviço do posto de atendimento ao cidadão, aeroporto e Porto.

"Ainda também ninguém sabe quando e como vão ser implementados os corredores especiais para britânicos no aeroporto da Madeira e do Porto Santo, nem quando terão início as obras no aeroporto do Porto Santo para receber passageiros vindos dos países terceiros", afirmou.

"É por isso que já exigimos a este Governo o reforço dos trabalhadores do SEF e Aduaneiros para a Madeira e continuaremos a exigir que o Governo adopte todas as medidas necessárias para minimizar os efeitos do Brexit na Madeira."