• Capa_abril_Site-100.jpg

A deputada Rubina Berardo lamentou, numa audição ao Ministro Adjunto e da Economia, que o Turismo de Portugal não tenha aumentado atempadamente as verbas para a Madeira para fazer face ao Brexit, mas já tenha tido disponibilidade financeira para a transferência de três milhões de euros para a Câmara Municipal do Funchal.

"Até esta semana não havia um apoio direcionado às duas regiões com o maior número de turistas do Reino Unido (90%), que são o Algarve e a Madeira", disse, lembrando que, para a nossa Região, o apoio do Turismo de Portugal "foi sempre de dois milhões de euros", não tendo existido qualquer alteração desse valor relativamente aos efeitos do Brexit, ao contrário do que tem sido feito pelo Governo Regional que tem aumentado a dotação orçamental para a promoção. Algo que disse ser "curioso", tendo em conta "outras prioridades do Turismo de Portugal, quando se trata, por exemplo, de fazer transferência para a Câmara Municipal do Funchal". "Aí houve três milhões de euros, mas quando se trata de fazer face a uma questão tão essencial como é a do Brexit para um mercado importante como é do da Madeira, já não há", acrescentou.

Só ontem, e apesar da importância destas duas regiões para o Turismo em Portugal, em particular do Reino Unido, o ministro anunciou que Madeira e o Algarve vão receber um apoio específico. Uma resposta que vem tarde, mas que, ainda assim, o PSD espera que não passe de mais um anúncio da parte deste Governo, como tantos que estão ainda por concretizar.
Nesta audição ao Ministro Adjunto e da Economia, a deputada Rubina Berardo voltou a questionar o Governo da República sobre as medidas que estão a ser preparadas para dar resposta à saída do Reino Unido da União Europeia, nomeadamente no apoio às empresas e aos cidadãos portugueses.

Referiu que o Plano de Contingência já foi entregue em janeiro, mas até agora não foram criados os corredores especiais para os cidadãos portugueses, correndo-se o risco de o Brexit ocorrer no dia 29, com ou sem acordo, e esta situação não estar salvaguardada. Lembrou ainda a necessidade de reforçar os inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

 

Intervenção