• slideCampanha3.jpg
  • slideCampanha2.jpg
  • slideCampanha1.jpg

A deputada Sara Madruga da Costa questionou o Ministro da Administração Interna sobre algumas situações que ainda estão por resolver na Madeira, como a questão do subsídio de insularidade, que tem vindo a ser reivindicado por várias estruturas sindicais com quem o PSD tem reunido.

Sara Madruga da Costa quis saber se o subsídio vai ser implementado ainda durante esta legislatura e de que forma.

Outra questão colocada pela deputada madeirense está relacionada com os efetivos da PSP na Madeira. “Na última audição regimental, ficámos a saber que a Madeira não era prioritária na questão dos efetivos, mas apenas os Açores e Lisboa”, disse, salientando que esta continua a ser uma preocupação, já que, de acordo com os dados de que o PSD dispõe, só estão previstos oito novos efetivos para colmatar o mesmo número de saídas. “Queremos perceber se está ou não previsto um real e verdadeiro reforço dos efetivos na Madeira porque este número é manifestamente inferior para fazer face às necessidades".

A deputada questionou ainda o ministro sobre a esquadra da Calheta, onde as falhas na cobertura fazem com que a água da chuva entre nas instalações, sendo também uma das esquadras que ficaram excluídas da Lei de Programação.

Por fim, Sara Madruga da Costa lembrou o anúncio do ministro, em dezembro do ano passado, no sentido de serem lançados concursos públicos para as instalações da esquadra do Porto Santo e para a requalificação da esquadra de Santa Cruz.

Na resposta, o ministro não avançou nenhum dado concreto relativamente às várias questões colocadas. No caso das esquadras passou a palavra à Secretária de Estado, que apenas se limitou a afirmar que se vão manter os planos de investimento “tal e qual como estava previsto”.

Intervenção