• bannerSitePSDM3jan2020.jpg

A deputada Sara Madruga da Costa questionou hoje, na Comissão de Trabalho e Segurança Social, a ministra da Cultura sobre os problemas sentidos pelos trabalhadores da RTP-M, os quais, salientou, não se resumem apenas à situação dos precários, mas também a situações que considera serem "inadmissíveis e de clara discriminação" daqueles profissionais, relativamente aos que estão afetos a outros centros do país.

E essas situações, adiantou, já vêm sendo denunciadas há muito tempo pelo PSD e dizem respeito ao "desfasamento salarial que ainda existe entre a tabela salarial e as progressões na carreira comparativamente com os outros centros da RTP".

Sobre a questão dos precários, a deputada do PSD/M na Assembleia da República afirmou que não consegue perceber "porque é que os trabalhadores da RTP-M foram os únicos do país que ficaram de fora do PREVPAP", o que disse ser uma "estranha coincidência que merece, obviamente, o cabal esclarecimento da senhora ministra".

Sara Madruga da Costa lembrou que estes esclarecimentos já foram solicitados, por escrito, no início deste ano, tendo sido adiada a resposta.

Na Comissão, a ministra afirmou que houve um parecer desfavorável à integração de 20 trabalhadores, sendo que destes, no caso de cinco, já foi feita a alteração desse parecer, estando os restantes 15 em apreciação na CAB (Comissão de Avaliação Bipartida), com a indicação de serem analisados de forma aprofundada.