• bannerSitePSDM3jan2020.jpg

Esta manhã, na audição do Ministro da Defesa na Assembleia da República, a deputada à Assembleia da República Sara Madruga da Costa confrontou João Gomes Cravinho com a Proposta de Lei da Programação Militar, em discussão, e que prevê um investimento “zero” para a defesa imediata dos arquipélagos no primeiro quadriénio de 2019 a 2022.

Sara Madruga da Costa exigiu, assim, ao Ministro a clarificação desta opção do Governo da República ao não prever qualquer investimento público para a Madeira.

João Gomes Cravinho tentou justificar a falta de investimento e de afetação de verbas específicas para a Madeira na Proposta de Lei da Programação Militar dizendo que existem outros investimentos e outros meios previstos e que servem todos os portugueses.

A deputada madeirense perguntou ainda pela transferência para a Região das instalações anexas ao farol de São Jorge, relembrando que o parlamento aprovou, por unanimidade, em 2018, um projeto de resolução do PSD nesse sentido e que a resolução deste problema “já se arrasta por muito tempo e as instalações do Ministério da Defesa estão ao abandono”.

Por fim, Sara Madruga da Costa voltou ainda a perguntar ao Ministro da Defesa pelo reforço de meios na operação de combate a incêndios na Madeira e pelo ponto de situação na resolução definitiva da certificação do sistema de comunicações do radar militar da Madeira.

Vídeo da intervenção