• bannerSitePSDM3jan2020.jpg

A deputada à Assembleia da República Sara Madruga da Costa acusa o PS e o PCP de abandonarem os trabalhadores do matadouro da Madeira. Em causa está uma proposta de alteração conjunta que aqueles dois partidos apresentaram ao Orçamento do Estado para 2019, a qual apenas visou beneficiar cinco trabalhadores dos Açores, excluindo 14 trabalhadores do matadouro da Madeira.

Com esta alteração, os trabalhadores passam a ter acesso à reforma antecipada, sem penalizações, assim como ao subsídio de risco.

Numa visita ao CARAM-Centro de Abate da Região Autónoma da Madeira, a deputada salientou que, uma vez mais, o PS e o PCP, partidos que suportam o Governo central, esqueceram-se dos trabalhadores da Madeira e preocuparam-se apenas em resolver os problemas dos trabalhadores dos Açores.

"Esta é mais uma situação injusta e mais uma discriminação para com a Madeira, desta vez com os trabalhadores do matadouro da Região", disse.

Para Sara Madruga da Costa, "é inadmissível que estes trabalhadores do matadouro da Região não possam beneficiar das mesmas condições no acesso à reforma antecipada e ao subsídio de risco que os trabalhadores dos matadouros dos Açores".

Os deputados do PSD/M na Assembleia da República vão pedir explicações ao Governo Central sobre mais esta discriminação e exigir a equiparação dos funcionários do matadouro da Madeira aos dos Açores.