• bannerSitePSDM3jan2020.jpg

Os deputados do PSD na Assembleia da República condenaram hoje a violência que se vive na Venezuela, que resultou já na morte de, pelo menos, 16 manifestantes.

Num voto de condenação e de pesar, subscrito por todos os deputados, incluindo os da Madeira, o Grupo Parlamentar salienta que “tem acompanhado, com profunda preocupação, o agudizar da crise política, económica e social na Venezuela, com fortíssimos efeitos nas condições de vida dos setores mais frágeis da respetiva sociedade”.

A situação tornou-se mais frágil nos últimos dias, com o aumento da contestação ao regime socialista de Maduro, que levou, inclusive, à autoproclamação do líder da Assembleia Nacional como Presidente interino do País.


Os deputados lembram que a Venezuela acolhe a segunda maior comunidade portuguesa e lusodescendente na América Latina, que ultrapassa as 400 mil pessoas, sendo muitos desses emigrantes naturais da Madeira. Consideram, por isso, que “Portugal tem que fazer tudo o que está ao seu alcance para garantir o seu bem-estar e a sua segurança”.


O Grupo Parlamentar apela “ainda a uma resolução pacífica que salvaguarde a segurança da grande comunidade portuguesa e lusodescendente na Venezuela, que respeite o mandato democrático da Assembleia Nacional e do seu Presidente Guaidó e que reponha a normalidade democrática através da realização de eleições livres na Venezuela”.