• bannerSitePSDM3jan2020.jpg

“Cinquenta por cento, são cinquenta por cento e não cinquenta menos o valor do Hospital Dr. Nélio Mendonça e dos Marmeleiros” referiu a deputada Sara Madruga da Costa na primeira audição regimental à Ministra da Saúde que teve lugar hoje na Assembleia da República, referindo que “continuará a exigir que o Primeiro Ministro e o Governo da República honrem a palavra dada e cumpram com o financiamento de cinquenta por cento do Hospital da Madeira”.

Sara Madruga da Costa exigiu a Marta Temido que explicasse os seus cálculos e os seus 50% e relembrou “a trapalhada do Governo da República e a disparidade de valores anunciados em torno do financiamento do Hospital da Madeira, entre o comunicado do Conselho de Ministros e a publicação da Resolução”.

“Desde setembro o Governo da República tenta fazer contas com o património alheio e deduzir aos 50% prometidos o valor dos Hospitais Dr. Nélio Mendonça e dos Marmeleiros, cálculo este para o qual não tem qualquer legitimidade política ou jurídica”, disse Sara Madruga da Costa.

A deputada social democrata questionou também a Ministra da Saúde sobre as dívidas dos subsistemas de saúde “Como e quando tenciona o Governo pagar à Madeira a dívida de cerca de 18 milhões de euros à Região relativa aos subsistemas de saúde”.

Na resposta Marta Temido, remeteu a interpretação sobre o cálculo dos cinquenta por cento do financiamento do Hospital da Madeira para as declarações do Primeiro – Ministro e reconheceu que a “dívida relativa aos subsistemas é uma questão que se tem protelado por muito tempo”.

 

Intervenção