• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Segunda, 29 Maio 2017

Paulo Neves, deputado do PSD/Madeira na Assembleia da República reuniu hoje com Chris Blandy, administrador da Madeira Wine Company, para abordar o tema da exportação do Vinho Madeira, defendendo uma política fiscal amiga das empresas exportadoras.

“O PSD tem defendido na Assembleia da República uma política fiscal que apoie as empresas exportadoras, porque temos a consciência que o País precisa de vender mais, precisa de criar mais emprego e isso consegue-se através do aumento das exportações”, referiu Paulo Neves

Durante o encontro Chris Blandy e Paulo Neves elogiaram o excelente trabalho que o IVBAM (Instituto do Vinho, do Bordado e do Artesanato da Madeira) tem vindo a desenvolver a nível da promoção do Vinho Madeira nos mercados externos.

Mas é preciso mais. Para Paulo Neves é essencial a descoberta de novos mercados e o aumento das vendas nos mercados de exportação de Vinho Madeira, destacando a reunião que manteve a semana passada com a Encarregada de Negócios da Embaixada dos Estados Unidos. “Alertei a Embaixada para a importância dos Estados Unidos nos apoiar na promoção do Vinho Madeira no mercado norte-americano, onde já estamos estabelecidos mas onde se pode vender mais”.

Chris Blandy, por seu turno, prevê um crescimento nas exportações do Vinho Madeira, não só nos mercados estabelecidos como a Inglaterra, a França, Suíça, Bélgica e Japão, como também noutros mercados asiáticos, nomeadamente, na China – através de Hong Kong – e ainda na Coreia do Sul, que também apresenta um bom potencial. “São mercados extremamente interessantes e os Estados Unidos é um mercado que apresenta um potencial para crescer ainda mais”, concluiu este produtor de Vinho Madeira.

Nesta visita à Madeira Wine Company o deputado social-democrata à Assembleia da República destacou, ainda, a evolução positiva da venda de Vinho Madeira. “Nos primeiros 4 meses deste ano exportou-se mais 6% de vinho Madeira e aumentou-se as receitas em 9%, em relação a igual período do ano passado.”