• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Sexta, 12 Maio 2017

Os deputados do PSD/Madeira na Assembleia da República reuniram-se hoje com a Associação da Comunidade de Imigrantes Venezuelanos na Madeira (VENECOM), na sede do partido, à Rua dos Netos. Um encontro que antece as audiências, previstas para a próxima semana na Assembleia da República, ao Ministro dos Negócios Estrangeiros e aos embaixadores de Portugal em Caracas e da Venezuela, em Portugal.

Os deputados ouviram as preocupações da associação que tem por objetivo dar respostas aos emigrantes que regressam à Madeira, tendo Paulo Neves sublinhando que, juntamente com os seus colegas de bancada e da Madeira, tem havido uma grande atenção em relação ao que se passa na Venezuela, sendo, no entanto, a grande prioridade o apoio aos portugueses em, geral, e, em particular, aos madeirenses radicados naquele país.

"Esse apoio pode ser reforçado, existem várias sugestões que têm sido apresentadas e que nós vamos levar ao Sr. Ministro dos Negócios Estrangeiros português, vamos levar ao Sr. Embaixador de Portugal na Venezuela e vamos levar ao Embaixador da Venezuela em Portugal", afirmou Paulo Neves.

Segundo o deputado, esse reforço do apoio do Estado português passa "por apoiar ainda mais as associações de emigrantes que existem na Venezuela", seja ao nível da benificiência, do desporto ou outros. "Ou seja, todas aqueles associações constituídas pela comunidade portuguesa na Venezuela", afirmou Paulo Neves, sublinhando que, ao apoiar essas associações, "estamos também apoiando, indiretamente, a comunidade portuguesa".

O deputado considera ainda que é necessário ter uma maior presença de elementos nos consulados e embaixada na Venezuela, em partidcular os adidos da área social, defendendo também a realização de um levantamento das necessidades mais urgentes da comunidade, em especial na área da saúde, de modo a existir uma plano de ajuda a esse nível.

O reforço da cooperação é outra das sugestões que serão deixadas pelos deputados da Madeira na Assembleia da República, sobretudo entre os ministérios da Saúde português e venezuelano, designadamente ao nível  dos tratamentos. 

Por outro lado, sublinhou Paulo Neves, há também a necessidade de existir uma maior agilização em todos os processos de nacionalidade atribuída a portugueses que residem na Venezuela, mas que ainda não têm os seus documentos em dia.

A TAP é mais um assunto sobre o qual os deputados pretendem questionar o Ministro. Grande parte das companhias deixaram de voar para a Venzuela, mas para o deputado do PSD/M a TAP é uma empresa pública, sendo essencial e um serviço público assegurar a ligação aérea direta Lisboa-Funchal-Caracas.