• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Segunda, 20 Fevereiro 2017

O PSD Madeira acredita que a atual Câmara municipal do Funchal ainda será conhecida como "a câmara dos segredos".

Numa conferência de imprensa realizada hoje, junto ao edifício do município, João Paulo Marques, dirigente da Comissão Concelhia do Funchal e deputado na Assembleia Legislativa, afirmou que, "desde que esta Câmara está em funções, o Funchal passou a ser um dos municípios menos transparentes do País". Um facto que é comprovado com a publicação, na passada semana, do índice de transparência municipal para o ano de 2016, um ranking que pretende avaliar a transparência, rigor e integridade das Câmaras Municipais em Portugal. 

"No ano de 2013, antes de esta nova câmara entrar em funções, o Funchal assumia-se como um dos municípios mais transparentes de Portugal, ocupando um dos melhores lugares no ranking de transparência. No ano de 2016, o Funchal passou a ocupar a posição 191, ou seja, com uma quebra preocupante de 125 lugares."

Trata-se, segundo João Paulo Marques, de uma notícia preocupante, mas que não surpreende o PSD, lembramdo que, mesmo depois dos requerimentos entregues na Câmara, os autarcas social-democratas continuam sem saber o número de idosos apoiados pelo município para a aquisição de medicamentos, quem pagou a sondagem eleitoral sobre a popularidade do Presidente da Câmara do Funchal e quantas pessoas foram nomeadas pela Câmara para a empresa municipal Frente Mar Funchal.

"Não deixa de ser caricato que a Câmara que, na história do Funchal, mais dinheiro gastou em ações de publicidade e de marketing seja também a mesma que é responsável por termos uma câmara menos transparente, com uma gestão menos rigorosa e com muito menos critério na utilização de dinheiros públicos", disse, salientando que "é razão para perguntar o que esconde a Câmara do Funchal".

O dirigente social-democrata salientou, porém, que as maiores vítimas desta "câmara dos segredos" são a cidade do funchal e os funchalenses.

Vídeo