• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Domingo, 9 Outubro 2016

Os vereadores do PSD na Câmara Municipal de Machico recomendaram e apelaram, através de voto, apresentado na última reunião de Câmara, a uma maior responsabilização e dedicação da Câmara no que respeita à prevenção de incêndios e à limpeza de espaços florestais, envolvendo os munícipes num papel mais ativo e conscientes dos riscos. Sugerem, assim, a criação de um período obrigatório para limpeza de terrenos que circundam os edifícios, no sentido da prevenção e defesa da floresta perante a probabilidade de ocorrência de incêndios; a promoção e incentivo de um conjunto de ações concertadas ao nível da prevenção entre os meses de maio e julho; a realização de um levantamento de campo de todos os terrenos que se encontram em situação de abandono e uma adequada manutenção dos caminhos florestais que são vitais no combate aos incêndios.

Ainda em matéria de proteção civil, os autarcas acusaram, através de voto de protesto, o presidente da Câmara de proferir declarações infundadas e falaciosas que só podem ter como intuito criticar e denegrir o trabalho feito pela anterior gestão municipal.

Em causa está uma afirmação de edil, no Telejornal de 5 de outubro, referente à aprovação do Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil, tendo salientado que “Machico antes não tinha nada em termos de proteção civil. Em termos de coordenação de proteção civil não tinha nada. Não havia coordenação. Não havia de facto cuidado de conseguir dar uma resposta cabal aos problemas, a este tipo de fenómenos…”

Os autarcas social-democratas lembram que, quando a legislação obrigou a criar o Serviço Municipal de Proteção Civil, o mesmo foi introduzido na orgânica do Município. Posteriormente, foi elaborado o Regulamento Municipal de Proteção Civil, que após discussão pública foi aprovado em reunião de câmara realizada no dia 24 de fevereiro de 2011 e em Assembleia Municipal em 28 de abril de 2011.

“O Sr. Presidente, na sua aflição de criticar, nem se recorda que, na qualidade de vereador da oposição, participou nessas reuniões, votou favoravelmente e apresentou uma declaração de voto”.

Além disso, sustentam, nos 12 anos da anterior gestão não houve qualquer problema ao nível da proteção civil no concelho, mesmo quando este enfrentou algumas intempéries, incluindo a do 20 de fevereiro de 2010.

Houve ainda a preocupação de colaborar em simulacros e noutras iniciativas relacionadas com esta área, assim como de dotar os bombeiros municipais de equipamentos de segurança e viaturas, para garantir a sua eficiência e prontidão.

No final do anterior executivo, estavam a decorrer as negociações com empresas especializadas e já tinham sido iniciados os trabalhos preparatórios, tendo em vista a elaboração do Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil.

Esse processo foi interrompido porque entretanto surgiu a possibilidade de o plano ser efetuado através da AMRAM, com recursos a fundos comunitários e consequente poupança financeira para o município. O que efetivamente veio a acontecer, já com este executivo.

E porque se fala de proteção civil, os autarcas lembram que ainda está por limpar toda a zona da foz da ribeira de Machico, sendo esta ação também importante para evitar situações de risco no futuro.

Os dois votos, tanto o de recomendação como o de protesto, foram rejeitados pela maioria socialista.

Nesta reunião foram ainda aprovados dois votos de congratulação, da autoria do PSD, pelo 34.ª Aniversário do Grupo de Folclore de Machico e à Escola do Porto da Cruz por ter alcançado o 2.º prémio com o projeto “Fauna e Flora: Saco Pro Pão Natureza No Coração”, na 13.ª Edição do prémio “Ciência na Escola'.

Leia aqui os votos:

Voto de Protesto Declarações do Presidente da CMM sobre Proteção Civil

Voto de Recomendação Prevenção de Incêndios

Voto de Congratulação Grupo de Folclore de Machico

Voto de Congratulação Escoa do Porto da Cruz