• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Terça, 12 Abril 2016

O PSD Madeira destacou hoje, na reunião da Comissão Política, a importância da consolidação orçamental que tem sido feita pelo actual Governo Regional, salientado que "só com Contas Públicas equilibradas é possível manter a funcionar um governo de cariz social capaz de dar resposta aos problemas revelados pelos mais carenciados, ao mesmo tempo que se torna possível o investimento público reprodutivo e gerador de qualidade de vida".

Aliás, referiu Jaime Filipe Ramos, porta-voz desta reunião, a orientação do PSD "tem sido clara e efectiva: equilíbrio orçamental para diminuir o peso dos impostos junto das pessoas, das famílias e das empresas, ao mesmo tempo que consolidamos e aprofundamos políticas sociais e económicas capazes garantir o cumprimento de uma social-democracia plena."

O PSD Madeira reafirmou também o total apoio aos seus deputados na Assembleia da República, sublinhando que "a Autonomia Política não se compadece com a ausência de liberdade em matérias que têm que ver exclusivamente com o presente e o futuro da Região", pelo que este "os interesses da Região prevalecem sobre os interesses partidários". "Assumimos as divergências, mas também vamos até às últimas consequências para defender os madeirenses e os porto-santenses", afirmou Jaime Filipe Ramos.

Por outro lado, o PSD Madeira considera estranho "que partidos políticos que sustentam o Governo da República, e que se autonomeiam de patriotas, contribuam para lançar lama e poeira sobre o Centro Internacional de Negócios da Madeira, um instrumento gerador de mais de 130 milhões de euros de receitas em impostos e responsável directo pela criação de 3000 postos de trabalho qualificado na Região." "Tentar confundir as pessoas, colocando tudo no mesmo saco, é próprio de radicais que se recusam ver aquilo que está à frente dos olhos de todos: que o CINM nada tem que ver com processos ligados aos offshores e aos denominados paraísos fiscais."
Assim, os social-democratas pedem responsabilidade na acção política aos agentes envolvidos, "sob pena de estarmos a prejudicar um instrumento financeiro determinante para a Região, mas também impulsionador da economia nacional, nomeadamente na atracção de investimento e de capitais estrangeiros". "A instabilidade política nunca foi amiga do investimento. Logo, é imperioso que o consenso sobre os benefícios do CINM seja transversal e não alvo de mensagens falseadas, demagógicas e populistas, sob pena de se atentar, com consequências imprevisíveis, contra um instrumento fundamental para o desenvolvimento económico e social"
Neste encontro foi ainda salientado o facto de, no próximo dia 20 de abril, o Governo Regional suportado pelo PSD/Madeira cumprir o seu primeiro ano de mandato, sendo este o momento para enaltecer tudo o que já foi realizado pelo executivo madeirense, nomeadamente no cumprimento dos compromissos com a população durante a campanha eleitoral.
Outra referência foi para os 40 anos da Autonomia Política, consagrada pela Constituição de 1976, sendo o ponto alto desta celebração o dia 24 de julho, dia da Grande Festa Popular do Chão da Lagoa, a qual contará com artistas representativos de todos os concelhos da Região.
Foi também anunciado que o próximo Conselho Regional realiza-se no dia 7 de Maio, na Ribeira Brava.