• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Segunda, 11 Julho 2022

O Grupo Parlamentar do PSD deu entrada, na Assembleia Legislativa da Madeira, de um voto de congratulação à RTP Madeira, pelo seu 50º aniversário, enaltecendo o papel de todos os seus profissionais, bem como, o inquestionável contributo na formação e informação da sociedade madeirense ao longo dos anos.

Os primeiros passos da televisão pública na nossa Região foram dados a 6 de agosto de 1972. Desde junho desse ano, após as obras iniciadas em 1971, haviam sido realizadas algumas emissões experimentais, que deram lugar à inauguração da Delegação, que, a partir de 1980, viria a ser considerada Centro Regional.

Desde cedo, atendendo ao seu carácter insular e até à sua autonomia, face à sua congénere nacional, coube à RTP Madeira um papel crucial na formação da sociedade, nomeadamente dos telespetadores locais, em áreas como a informação, a cultura ou até a educação.

Da televisão a preto e branco às emissões a cores, foi por ela que a população madeirense acompanhou os principais eventos, os acidentes de avião, os aluviões, as conquistas autonómicas. E foi, também através dela, que teve acesso a documentários e séries, aos jogos sem fronteiras, às telenovelas, a programas sobre cultura, ao festival da canção, entre vários conteúdos ligados inevitavelmente aos interesses regionais, de que é exemplo o turismo.

Na atualidade, a RTP Madeira continua, sem dúvida, a ter um papel preponderante no que aos media diz respeito. O canal assume um cunho muito particular, uma vez que se debruça sobre os principais acontecimentos do quotidiano regional, com relevância para a sociedade madeirense e para as nossas comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo.

É por isso tão essencial que o futuro da televisão madeirense continue ligado à nossa idiossincrasia, como foi, inclusive, reiterado por este Grupo Parlamentar, em 2021, aquando da revisão do Contrato de Concessão da RTP, através de um projeto de resolução aprovado nesta Assembleia.

É necessário e prioritário que se proceda à modernização técnica do Centro Regional, dotando a RTP Madeira de tecnologia mais recente e equipamentos mais vanguardistas, permitindo que se melhorem as suas condições técnicas e de operacionalidade.

Urge, por outro lado, que o Centro Regional seja responsável, também, por concretizar o princípio constitucional da continuidade territorial com a cobertura televisiva dos acontecimentos ocorridos na ilha do Porto Santo, através de um serviço permanente da RTP naquela ilha, com capacidade de produção de conteúdos noticiosos.

Sendo a RTP e as suas plataformas televisivas públicas, por excelência, de comunicação, importa salvaguardar o acesso, por igual, a uma informação e programação equilibradas e plurais, onde sejam salvaguardas as particularidades e qualidade do Centros de Produção das Regiões Autónomas, nomeadamente do da Madeira.

Simultaneamente, há que, neste meio século de história, enaltecer o papel dos profissionais da RTP Madeira, reiterando a necessidade de que tenham ao seu dispor, e consequentemente dos madeirenses, os meios técnicos mais adequados para o seu labor.