• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Terça, 21 Junho 2022

O Grupo Parlamentar do PSD apresentou, na Assembleia Legislativa da Madeira, um voto de saudação pelo Dia Mundial dos Refugiados, que se assinala a 20 de junho, cumprimentando, de forma reconhecida e empática, todos os que, por força de cenários de conflito, de perseguição política ou racial, por falta de bens essenciais ou medicamentos ou por desastres naturais, têm de abandonar as suas casas, bem como, todos os que têm sabido acolher quem procura segurança, e destacando a solidariedade e o acolhimento dos madeirenses.

Esta efeméride foi proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas, em dezembro de 2000, tendo este ano por temática: "Quem. Onde. Sempre. Todos têm o direito de procurar ficar em segurança".

Atualmente, existem mais de 100 milhões de refugiados no mundo, um número recorde, que inclui, também, pessoas deslocadas no interior dos seus países. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), a cada dois segundos, uma pessoa é forçada a deslocar-se devido a conflito ou perseguição.

Na Ucrânia, segundo a UNICEF, a cada segundo uma criança torna-se refugiada. Este conflito já provocou mais de sete milhões de refugiados e criou aquela que é considerada a maior crise desde a II Guerra Mundial.

Algumas destas pessoas foram acolhidas na Madeira, que tem sabido receber aqueles que, aqui, procuram segurança e sobrevivência. Muitas delas, em famílias de acolhimento que, de forma voluntária, disponibilizaram as suas casas, em vários concelhos.

Exemplos de bem receber que se verificaram também num passado recente relativamente a muitos dos emigrantes e lusodescendentes regressados da Venezuela, que ilustram bem o acolhimento a pessoas que fogem de situações de conflito.

A generosidade do povo madeirense e os mecanismos de proteção encetados pelo Governo Regional têm sido pilares na estratégia de acolhimento regional, que estabelece, para quem aqui acorre, profícuas condições sociais.

*Imagem de Alexas_Fotos por Pixabay