• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Sexta, 3 Junho 2022

O Grupo Parlamentar do PSD destacou, hoje, a preocupação que tem existido, na Madeira, para a criação das melhores condições de formação dos jovens, a qual, segundo o deputado Bruno Melim, tem sido efetivada com a implementação de um conjunto de medidas, que, entre outros aspetos, já resultou, no aumento do número de alunos madeirenses inscritos nas universidades.

O deputado falava após uma reunião com a Associação Académica da Universidade da Madeira, no âmbito de um Roteiro da Juventude, que decorre até amanhã, onde referiu ser “evidente que, ao longo dos últimos anos, temos assistido a um aumento de frequência, por parte dos alunos madeirenses, no ensino superior, com especial enfoque, na frequência no ensino superior da Região”.

Apesar dos constrangimentos a que a Universidade da Madeira tem sido sujeita em termos de financiamento por parte do Governo da República, Bruno Melim salientou que forma hoje mais pessoas, tendo existido um esforço da Região para dotar o ensino superior das melhores condições de formação.

O deputado realçou que a preocupação com a formação dos jovens se materializa na concretização de medidas, como o passe sub-23, mas, sobretudo, no desenvolvimento de políticas importantes, como a revisão do regulamento geral das bolsas de acesso ao ensino superior, que permitiu abranger mais de 1000 alunos madeirenses, e no estabelecimento de sinergias para aproximar a universidade do mercado de trabalho, através de programas em contexto real de trabalho, seja durante a frequência no ensino superior ou no momento de transição para o mercado de trabalho, por intermédio de diversos programas, como os estágios de verão, jovens em formação e, mais recentemente, o ingress@.

Bruno Melim reforçou que estas medidas, no âmbito do ensino superior, englobam-se numa política integrada para a Juventude que começa desde o apoio às famílias no pré-escolar, acompanhando-as ao longo de todo o seu percurso.

Segundo o deputado, a existência de condições especiais de acesso aos transportes e ao ensino superior e a sinergia entre as políticas de formação e emprego revelam uma estratégia que permite, dentro da realidade das Regiões ultraperiféricas, ter dados animadores no que concerne à formação, taxa de empregabilidade e alfabetização das gerações mais jovens.