• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Quarta, 2 Março 2022

O Grupo Parlamentar do PSD deu, hoje, continuidade ao Roteiro de Proximidade, desta vez com a Cultura como tema central.

“É nosso objetivo destacar o importante investimento que tem vindo a ser realizado ao longo dos últimos anos pelo Governo Regional, sobretudo nos apoios aos artistas e associações ligadas ao setor”, afirmou a deputada Sónia Silva, no âmbito de uma vista realizada ao Núcleo Histórico de Santo Amaro - Torre do Capitão, lembrando que este é um bom exemplo de recuperação do nosso património, mas também de divulgação das artes plásticas, neste caso de um conjunto de jovens recém-licenciados em Artes Visuais, da Universidade da Madeira.

Jovens que estão agora a entrar no mercado laborar e com quem os deputados social-democratas tiveram a oportunidade de reunir, tentando perceber como pretendem singrar neste meio.
A deputada sublinhou que existe “um conjunto de apoios, diretos e indiretos, que lhes permitem desenvolver as suas atividades, apresentar o seu trabalho e projetar a Região para o exterior”.

“O incentivo aos novos artistas é garantido não só através dos diversos espaços onde podem expor os seus trabalhos, por toda a Região, como também na atribuição de uma bolsa artística aos estudantes colocados em cursos de índole artística”, disse, destacando, ainda, a existência de concursos, projetos artísticos e residências artísticas, na ilha e fora dela, assim como a mobilidade de artistas e intercâmbio, iniciativas que são também apoiadas pelo Governo Regional.

Por outro lado, salientou que a valorização da cultura se traduz também nos apoios atribuídos, realçando que, no que diz respeito às associações e outros agentes culturais, desde 2015, já foram canalizados mais de 3,1 milhões euros, sendo que o valor mais alto se registou em 2021, já durante a pandemia, na ordem dos 714 mil euros.

Sónia Silva referiu ainda que, precisamente durante a pandemia, a Região disponibilizou, cerca de 300 mil euros, através de duas linhas de emergência ao setor das artes e da Cultura, pois o mesmo foi um dos mais afetados. “Este apoio à descentralização é para continuar estando mesmo previstos um aumento de verbas para 2022, face ao aumento das candidaturas e da qualidade dos projetos, que deverá rondar os 750 mil euros”, afirmou.

“O que podemos concluir, com os contactos efetuados é que o setor cultural está vivo, tem conseguido crescer, é resiliente e vai continuar a deixar a sua marca e realizar as suas atividades e dessa forma enriquecer o panorama cultural regional”, sublinhou a deputada Sónia Silva.