• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Segunda, 24 Janeiro 2022

“Ainda que o Governo da República já tenha, na sua posse, todas as informações e exigências da Região quanto ao concurso para a linha aérea do Porto Santo, na rota inter-ilhas, a verdade é que, até hoje, esse processo ainda não avançou e tem de estar concluído até ao próximo mês de abril, altura em que a nova concessão tem de estar atribuída” alertou, hoje, a candidata pela coligação PSD/CDS “Madeira Primeiro”, Patrícia Dantas, a propósito da visita da candidatura ao Porto Santo.

Alertas que a candidata torna públicos de modo a evitar os graves atrasos e a consequente instabilidade que se verificou em 2018, com sucessivos ajustes diretos para a operação nesta linha, “apenas e só porque o Governo da República não soube ou não foi capaz de cumprir os prazos que estavam estipulados”.

“Em matéria de mobilidade, é preciso que a República assuma outra responsabilidade e outra capacidade para corresponder ao que a nossa Região mais precisa, tanto no caso da Madeira quanto no caso do Porto Santo, assim como é também essencial que haja outra estratégia para o futuro, assente na maior abertura das nossas Ilhas ao exterior”, disse, na ocasião, a candidata, sublinhando a importância do Porto Santo passar a contar, por exemplo, com ligações aéreas diretas e regulares com o continente português. “É inadmissível que uma Ilha que já sofre pela sua dupla insularidade tenha de ficar sem ligações aéreas em pleno inverno, como chegou a ser anunciado”, lembrou.

Patrícia Dantas que, ainda neste enquadramento, relembra a necessidade de implementar, no âmbito da redução substancial das Taxas Aeroportuárias praticadas na Região, uma taxa residual no Aeroporto do Porto Santo, de modo a baixar o valor final do bilhete e a tornar a Ilha não só mais acessível para os seus residentes, mas, também, muito mais competitiva aos olhos da procura turística.