• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Quinta, 20 Janeiro 2022

“O silêncio confrangedor do Secretário-geral do PS sobre a Madeira, na sua visita, acaba por ser coerente com o Programa Eleitoral que o PS apresenta a estas Eleições Legislativas, um Programa que, no que respeita à Região, assume apenas meia dúzia de parágrafos, de generalidades, sem compromisso, visão ou abertura para aquilo que os Madeirenses mais precisam” afirmou, hoje, o cabeça-de-lista da coligação PSD/CDS “Madeira Primeiro”, Sérgio Marques, à margem de uma conferência que teve lugar na Rua dos Netos.

Ocasião em que o cabeça-de-lista fez questão de frisar o vazio e a falta de atenção às Regiões Autónomas que o PS revela em mais esta campanha, fazendo o contraponto com o Programa Nacional do PSD, esse sim “consistente, com conteúdo e a favor da Autonomia”.

“Desde a necessidade e o compromisso de rever a Lei das Finanças Regionais até à aplicação do princípio da subsidiariedade e da continuidade territorial, passando pela necessidade de ser avaliada a criação de um sistema fiscal próprio para as Regiões Autónomas, são várias as garantias que o Programa do PSD apresenta para a Madeira”, reforçou Sérgio Marques, um Programa que, caso venha a ser aplicado, “conforme nós fazemos questão, poderá constituir-se como um avanço autonómico que nos parece muito relevante”, disse.

Sérgio Marques que, nesta oportunidade, vincou a importância “dos Madeirenses saberem, efetivamente, com aquilo que podem contar para os próximos anos”, reiterando que, nestas Eleições e na conjuntura atual que o País atravessa, não há espaço nem tempo para repetir os mesmos erros ou insistir num modelo de governação nacional que, ao que tudo indica, continua sem valorizar a Madeira ou contemplar aquelas que são as justas e legítimas aspirações da população que aqui vive.