• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Domingo, 16 Janeiro 2022

À margem de uma ação de campanha levada a cabo, durante esta manhã, na baixa do Funchal, o Presidente do PSD/Madeira, Miguel Albuquerque, acompanhado pelo seu parceiro de coligação, Rui Barreto, fez questão de reiterar que as propostas que são apresentadas pela coligação PSD/CDS “Madeira Primeiro” às próximas Legislativas Nacionais de 30 de janeiro “são as únicas que podem servir a Madeira”. E isto “porque, do Socialismo, só podemos esperar discriminação, injustiça e o constante relegar dos interesses dos Madeirenses e Porto-Santenses para plano secundário”, vincou.

Miguel Albuquerque que, na ocasião e apelando ao voto de todos os Madeirenses, sublinhou que a coligação “Madeira Primeiro” é a única capaz de garantir a defesa intransigente dos interesses dos Madeirenses na Assembleia da República, de modo a estabelecer pontes de entendimento e a resolver os muitos problemas que se arrastam no tempo e cuja solução é fundamental para o futuro da Região. “Problemas que este Primeiro-Ministro nunca resolveu nem vai resolver”, frisou o Líder dos Social-democratas.

Presidente do PSD/Madeira que, confrontado com as sondagens que apontam para a manutenção de António Costa enquanto Primeiro-Ministro de Portugal, foi taxativo ao afirmar que essa “seria uma má notícia para a Madeira”, tanto mais quando este Primeiro-Ministro, além de não ter cumprido com a sua palavra e com as suas responsabilidades, não tem nada de novo ou de positivo para apresentar.

“Aquilo que António Costa tem para apresentar é a regressão do País, é a estagnação económica e social e é o facto de Portugal estar a ser ultrapassado por parte de todos os Países europeus”, reiterou, deixando claro que, no que respeita à Madeira, “este foi, de facto, um dos piores Governos desde o Vasco Gonçalves”.

 

Rui Barreto lembra que o PS não esteve presente, não foi solidário nem acautelou os interesses da Madeira

 

“A 30 de janeiro, há duas escolhas que os Madeirenses têm de fazer: entre aqueles que sempre defenderam a Madeira e colocaram os interesses da Madeira e dos Madeirenses em primeiro lugar – que é o caso da coligação “Madeira Primeiro” – e aqueles que sempre estiveram ao serviço do Partido Socialista e do Governo Central”, afirmou, hoje, o Presidente do CDS, Rui Barreto, que, ao lado de Miguel Albuquerque, fez questão de lembrar que o PS, além de não ter resolvido nenhum dos dossiês fundamentais para a Região, “deu falta de comparência, não esteve presente, não foi solidário e nem acompanhou o interesse dos Madeirenses”.

Rui Barreto que, na ocasião, sublinhou que, a 30 de janeiro, não é só a eleição do Primeiro-Ministro que está em causa, mas, também, a eleição de seis deputados da Madeira dos 230 do parlamento nacional. “Os nossos candidatos têm um caderno de encargos, têm condições e representam o voto útil, até porque quanto mais deputados Autonomistas forem eleitos, maior será a garantia de que os interesses da Madeira e dos Madeirenses serão sempre salvaguardados quando for necessário negociar na Assembleia da República”, apelou.