• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Terça, 16 Novembro 2021

Numa intervenção em sede de Comissão dos Transportes e Turismo do Parlamento Europeu, a eurodeputada do PSD defendeu a necessidade de “promover um maior diálogo entre sectores da Economia azul”, atendendo a que “só assim é que é possível manter a sustentabilidade de atividades económicas que são o sustento e o garante de muitas comunidades costeiras na UE”.

Para Cláudia Monteiro de Aguiar, “sectores como a Pesca têm de conviver com o Turismo e com a Aquacultura, fugindo a uma lógica de concorrência”, exemplificando que “as energias renováveis offshore, por exemplo, são determinantes para atingir os objetivos do Pacto Ecológico Europeu, mas, na sua implementação, os agentes dos diferentes sectores devem ser tidos em conta”.

Preocupada com as Regiões Ultraperiféricas, a eurodeputada realçou os ecossistemas únicos, mas frágeis, com atividades piscatórias tradicionais que permitem o fornecimento de produtos de qualidade. “São também regiões muito procuradas por turistas de todo o mundo, logo, também muito sensíveis aos meios de transporte, sejam eles marítimo ou aéreo. Por todas as suas características, estas regiões, podem constituir-se como laboratórios vivos, essenciais na a implementação de projetos piloto em várias áreas da Economia Azul”, disse.

“É todo este equilíbrio que é preciso garantir, no respeito por saberes ancestrais mas, também, na aplicação de soluções que permitam reverter a degradação da biodiversidade marinha”, concluiu.

Refira-se que Cláudia Monteiro de Aguiar é relatora do PPE no parecer da Comissão dos Transportes e Turismo sobre o relatório “Rumo a uma economia azul sustentável na UE: o papel dos setores das pescas e da aquicultura”. Este relatório está a cargo da Comissão Pescas, no qual a eurodeputada do PSD é também a relatora nomeada pelo PPE. Este parecer estará sujeito a alterações e posterior votação em sede de Comissão de Transportes e Turismo para ser depois submetido à Comissão Pescas para consideração no relatório final.