• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Quinta, 7 Outubro 2021

O Grupo Parlamentar do PSD apresentou um voto de protesto pelo abandono da TAP em relação ao Porto Santo, no próximo inverno IATA, exigindo à Transportadora Aérea Portuguesa e ao Governo da República um recuo nesta decisão meramente económica e uma priorização do verdadeiro serviço público em prol daquela ilha.

O Porto Santo não faz parte da lista de rotas a operar pela TAP, no próximo inverno, ficando a ilha sem uma ligação aérea direta com Portugal Continental. Quando questionada sobre este assunto, na Assembleia da República, pelo deputado Paulo Neves, a Presidente Executiva da TAP Air Portugal, Christine Ourmières-Widener, assumiu que a decisão foi tomada com base em estudos de mercado e que a companhia não tem, alegadamente, condições para operar a rota, colocando, assim, a Transportadora critérios meramente económicos à frente das suas responsabilidades.

A TAP tem obrigação de servir o País e a Diáspora, tem a obrigação de cumprir com os princípios constitucionais que norteiam o nosso País e deve colocar a causa pública à frente dos seus critérios.

Por outro lado, o Governo da República ciente daquilo que é emanado na Constituição da República Portuguesa, que reitera que todos os cidadãos têm a mesma dignidade e são iguais perante a lei, e que ninguém pode ser prejudicado, privado de qualquer direito em razão do território de origem, deveria ter intervindo junto da TAP.

Perante esta realidade, estas declarações e a inação deliberada do Governo da República, o PSD não só não aceita como os censura pela posição clara e inequívoca contra os direitos dos portugueses residentes na Região.