• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Quarta, 6 Outubro 2021

Na primeira intervenção da nova sessão legislativa, a terceira da atual Legislatura, o deputado Brício Araújo lembrou os condicionantes e condicionalismos que marcaram a anterior sessão, decorrentes das circunstâncias particularmente sensíveis e delicadas em termos de saúde pública.

“Foram tempos estranhos, mas hoje podemos dizer que vencemos a batalha. E nada acontece por acaso. Se agora estamos já todos cá, se sempre enfrentámos com sucesso um quadro tão adverso de pandemia, e se todos continuamos a regressar à normalidade, devemo-lo muito a uma Governação Regional que soube sempre liderar este combate, que nunca hesitou, que foi firme e determinada, que foi assertiva e eficaz: numa primeira fase, na defesa da saúde e da vida das pessoas e, depois, no processo de vacinação e na retoma ponderada, progressiva e segura”, disse.

Na Assembleia Legislativa da Madeira, salientou, apesar de todas as dificuldades decorrentes da situação de pandemia, foi possível cumprir obrigações: “Ultrapassámos dificuldades e barreiras, e criámos plataformas que nos permitissem cumprir a nossa missão. E conseguimos manter uma grande intensidade que é evidente não só no número de reuniões plenárias, mas, também, no resultado dos trabalhos das Comissões e em toda a produção legislativa.”

E neste campo, destacou o trabalho da Comissão Eventual para o Aprofundamento da Autonomia e Reforma do Sistema Político, que levou a um consenso em torno de uma proposta de alteração da Lei de Finanças das Regiões Autónomas, sublinhando que, embora seja importante, este foi apenas o primeiro passo. Nesse sentido, apelou ao bom senso e ao envolvimento de todos os partidos para a prossecução deste processo que só se concluirá na Assembleia da República.

Brício Araújo assegurou que “o PSD Madeira fará sempre a sua parte: “Estamos muito empenhados no aprofundamento de todo o nosso quadro legal autonómico. Estivemos na génese política e jurídica dessa construção, e saberemos sempre mantê-la e alimentá-la, conscientes que esse é um instrumento fundamental para o nosso desenvolvimento equilibrado e harmonioso, para o bem-estar do nosso povo e para o cumprimento da nossa pátria.”

“É isso que nos move”, referiu, adiantando que o PSD tem “liderado este processo, mas sempre com grande humildade e sentido de responsabilidade”: “Colocamos a Madeira e os Madeirenses acima de tudo. Com o PSD sempre foi assim, a história confirma-o: em primeiro lugar está a Madeira, acima de qualquer outro interesse, inclusivamente partidário. Queremos que todos os partidos o façam agora. Que coloquem a Madeira acima de qualquer outro interesse. Creio que estarão, neste momento, reunidas as condições para que tal aconteça.”

Aludindo às eleições autárquicas, o deputado referiu que o PSD “assumiu-se como um partido de proximidade, com projetos autárquicos claros, sérios, realistas, transparentes, consistentes e sustentáveis”. “Apresentámos os melhores projetos políticos. Elevámos sempre o debate político e o combate democrático. Não nos deixámos arrastar para lutas estéreis. Lançámos os nossos argumentos com factos e compromissos sérios e claros. Fomos para os debates com muita substância. E o resultado é importante e deve aqui ser assinalado: vencemos! Mantivemos e recuperámos autarquias importantes: a confiança que o Funchal depositou no nosso projeto político é inequívoca e um sinal importante para o futuro. Mas fizemos mais, envolvemo-nos em todas as autarquias, trouxemos novos protagonistas para a vida pública. Onde não foi possível implementar já o nosso projeto autárquico, crescemos, enquanto os nossos adversários perderam força. Sabemos que nalguns casos precisamos de tempo, mas é isso mesmo: uma questão de tempo, para que possamos liderar novos projetos políticos que assegurarão outros níveis de crescimento, de desenvolvimento, de bem-estar e qualidade de vida.”

Brício Araújo afirmou ainda que não vale a pena que alguns venham “disfarçar incompetências, inventando ou tentando criar falsas guerras entre o Governo Regional e as Câmaras da oposição, pois o Governo Regional trata todas por igual. Investiu e investe em todos os Concelhos, nalguns casos cumprindo promessas que os executivos camarários da oposição não cumpriram. Mais: muitas vezes são obras do Governo Regional que os executivos camarários da oposição aproveitam para tentar cumprimentar com o chapéu alheio. Não há razão para desconfianças. O Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) é demasiado sério para suspeitas políticas precipitadas. Há partidos que se continuam a afundar nas suas próprias suspeitas. E se alguns vão sobrevivendo na desconfiança, na arrogância e na suspeita gratuita, também não será por muito tempo, porque o povo está atento.”

Aos madeirenses, o deputado deixou a mensagem: “Contem sempre com um PSD forte, determinado, humilde, verdadeiro, sério e assertivo. Continuaremos aqui a fazer o nosso trabalho. Cumpriremos os nossos compromissos autárquicos. Continuaremos a governar esta Região, como sempre. Dignificaremos e prestigiaremos as instituições. Serviremos a nossa terra e o nosso povo. Essa é a nossa matriz. Continuaremos esta caminhada. Contem sempre connosco no caminho do futuro”.