• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Segunda, 5 Julho 2021

O deputado do PSD-Madeira à Assembleia da República Sérgio Marques considera que a chamada ‘bazuca’ e o novo quadro de fundos até 2027 constituem uma “oportunidade única e irrepetível” para a Madeira, e para o país, de recuperação e de desenvolvimento da economia em novas bases e adaptada a novas prioridades.

No caso da nossa Região, sustentou Sérgio Marques, numa iniciativa realizada no centro do Funchal, “esta oportunidade única é fundamental para evitarmos o caminho de estagnação e de algum declínio em que se encontra o país.

O deputado salientou que “a Madeira não pode ser arrastada” para esse estado. “Nós somos já o 23º país em termos de PIB per capita da União Europeia e estamos com tendência para descer ainda mais. Ou seja, qualquer dia estaremos de novo na cauda da Europa”, disse.

Um caminho, reforçou, que não poder ser também o da Madeira, sendo os novos fundos da União Europeia essa oportunidade de seguir outro rumo: “São quase dois mil milhões de euros, nos próximos seis, sete anos, para sairmos deste destino, para recuperarmos da pandemia e para criarmos uma nova economia em novas bases, adaptada ao digital e à sustentabilidade ambiental”.

Nesse sentido, Sérgio Marques afirmou que é necessário fazer todo o esforço para “aproveitar muito bem estes fundos”, ressalvando que a Madeira tem todas as condições para estar à altura desse desafio.

Uma das prioridades, segundo o deputado, é o fortalecimento da Autonomia, “não só enquanto Região face ao poder central”, mas também a Autonomia do setor privado, da sociedade civil, e deste modo, das empresas, das famílias e das iniciativas individuais dos cidadãos. “Temos que aproveitar esta oportunidade para criar uma sociedade mais forte mais resiliente, mais desenvolvida porque se tivermos um setor público forte e uma sociedade civil forte, temos todas as condições, com a ajuda destes fundos, para sermos uma sociedade diferente no futuro.”