• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Quarta, 17 Março 2021

A Task Force do Turismo do Parlamento Europeu, representada pelos seus deputados coordenadores Cláudia Monteiro de Aguiar (PPE), István Ujhelyi (S&D) e Ramon Bauzà Díaz (Renew Europe), reuniu, nesta quarta-feira, com a Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, em representação da Presidência Portuguesa, no sentido de acompanhar os trabalhos em curso junto da Comissão Europeia no que toca aos apoios à Indústria do Turismo e Viagens. Ocasião em que a eurodeputada Cláudia Monteiro de Aguiar reiterou a necessidade de reforçar as ajudas a este setor e, bem assim, as medidas a adotar, de forma coordenada, pelos vários Estados Membros, com vista à sua progressiva recuperação.

“De modo a evitar os erros do passado, a vontade política dos Estados Membros deve ser um imperativo, de forma a coordenarem e a uniformizarem os protocolos sanitários para as regras de viagem dentro União e com países externos, nomeadamente através de testes à partida que evitem quarentenas desproporcionais e  medidas díspares, assim como de um certificado de vacinação interoperável já este verão”, disse a eurodeputada, numa das suas intervenções.

Paralelamente, os deputados sublinharam, junto de Rita Marques, a importância de encontrar mecanismos financeiros de apoio à liquidez das empresas que vivem tempos dramáticos e auscultaram o posicionamento dos Estados Membros sobre a pertinência de existir uma Agência Europeia para o Turismo, no futuro. Uma entidade que permitiria gerir a recolha e o tratamento de dados, com vista a reforçar o apoio à tomada de decisão aos agentes do sector.

A Task Force reiterou, também, “que não haverá retoma económica na Europa sem o contributo do setor do Turismo e Viagens”, tendo apelado à Presidência Portuguesa que mantenha os esforços necessários “para apoiar as medidas que o Parlamento Europeu aprovou, no sentido de que se promova uma verdadeira Política Europeia para o Turismo".

Refira-se que a Comissão Europeia lança hoje a proposta de regulamento para o certificado de vacinação que pretende entrar em vigor dentro de três meses e que tem como objetivo agilizar e permitir a retoma das viagens e turismo com regras comuns para todos os Estados Membros, evitando-se a disparidade de regras atualmente existente.