• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Terça, 16 Março 2021

Eurodeputada exige renovação do plano de ação para o Turismo Costeiro e Marítimo

Na apresentação do parecer sobre "Uma nova Abordagem da estratégia marítima para a Região do Atlântico" que hoje teve lugar no Parlamento Europeu, na reunião da Comissão de Transportes e Turismo, Cláudia Monteiro de Aguiar assumiu “crucial que a renovação desta estratégia tenha como elemento principal a melhoria das acessibilidades e a conectividade de todas as regiões do Atlântico, em particular da Madeira e dos Açores”, sublinhando que “estas regiões têm apenas duas portas de entrada para a circulação de pessoas e mercadorias, os transportes marítimo e aéreo, e que é precisamente por isso que as autoestradas do mar precisam de estar no centro desta estratégia bem como da rede transeuropeia de transportes”.

Cláudia Monteiro de Aguiar que, na ocasião, lamentou que a perspetiva da União, plasmada nas suas diferentes políticas, tenha uma visão maioritariamente continental e que “o denominado valor acrescentado europeu para os projetos diga apenas respeito às acessibilidades dentro do território continental, não dando a devida relevância ao insular”. A Comissão Europeia “tem de garantir o princípio de que todas as regiões europeias tenham apoios que garantam a acessibilidade justa ao continente europeu e ao mercado interno, por via aérea e marítima”, exigiu.

Na sua intervenção, a eurodeputada Social-democrata pediu, ainda, à Comissão Europeia, que apresente com urgência "um novo plano de ação para o Turismo costeiro e marítimo, pois o que está em vigor data de 2014", frisando que este tema e pedido constam também do relatório sobre o "Estabelecimento de uma Estratégia para o Turismo Sustentável”, no qual é relatora.

Por último, a eurodeputada madeirense destacou que o financiamento existente deve ser estruturado para estes grandes temas, sendo essencial que, para o efeito, “tanto o Governo Português como os Governos Regionais atendam às metas e a esta ambição, aquando a elaboração dos planos de parceria para o atual Quadro Financeiro Plurianual”.

Refira-se que a Comissão Europeia lançou a Estratégia do Atlântico, em 2011, para promover a colaboração entres os países e regiões correspondentes. Em 2013, apresentou um plano de ação para concretizar as metas da estratégia. Em 2017, reviu o plano de ação e no ano passado apresentou uma estratégia renovada, tendo em conta uma análise de impacto com o objetivo de reforçar a colaboração e criar valor, através da concretização de projetos e ações na bacia do Atlântico.