• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Terça, 26 Janeiro 2021

Cláudia Monteiro de Aguiar quis assegurar, no Parlamento Europeu, que outros sectores seriam apoiados

“O sucesso da Presidência Portuguesa será claramente um orgulho para Portugal e um mau desempenho pode custar muito às gerações vindouras” alertou, hoje, a eurodeputada Cláudia Monteiro de Aguiar, durante a sua intervenção na Comissão dos Transportes e Turismo no Parlamento Europeu, que recebeu o Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, e a Secretária de Estado para o Turismo, Rita Marques, no âmbito da apresentação das prioridades da Presidência portuguesa do Conselho para os transportes e Turismo. Altura em que manifestou toda a disponibilidade para colaborar e defender o País, mas, também, para fiscalizar as medidas e as ações que venham a ser tomadas.

Cláudia Monteiro de Aguiar que, aludindo aos inúmeros assuntos que os separam, em particular “a reversão total que foi feita na TAP, por uma questão ideológica, estando agora o Estado responsável por esta dívida, com custos elevados para os portugueses“, questionou, a este propósito, o Ministro das Infraestruturas, “se estaria em condições de assegurar, no parlamento europeu, que a bazuca europeia e estes apoios extraordinários criados, não iriam ser disparados para a TAP”, sublinhando as referências que fez à ferrovia no seu discurso inicial.

“É importante saber se não deixará a ferrovia em Portugal em estilhaços, com este possível desvio de apoios, porque há outros sectores importantíssimos que precisam de ser ajudados”, disse, levando o Ministro a se pronunciar, igualmente, sobre “a solução para a eterna questão do aeroporto”.

Em resposta à eurodeputada, Pedro Nuno Santos afirmou que Portugal “em nenhum momento e em nenhuma situação deixará cair a sua companhia de bandeira” e comprometeu-se a não ejetar montantes da bazuca europeia na TAP, uma vez que “as regras europeias não permitem que esse dinheiro seja aplicado no resgate das companhias aéreas”. Quanto à questão do aeroporto, o Ministro não se pronunciou.

No debate com a Secretária de Estado para o Turismo, Cláudia Monteiro de Aguiar agradeceu e reconheceu o plano ambicioso apresentado, embora tenha questionado o Governo Português sobre a forma de tornar “esta ambição em propostas concretas para a hotelaria e para a restauração”, evidenciando que no plano de recuperação nacional “a referência ao turismo é paupérrima”.