• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Quinta, 10 Dezembro 2020

“Estamos perante um Orçamento que reforça apoios e programas de emprego,  que aumenta as verbas associadas a iniciativas como o Passe Sub23 ou o Programa Estudante Insular e que cria, simultaneamente, condições atrativas ao regresso e fixação dos nossos jovens” afirmou, hoje, o deputado Bruno Melim, em mais uma iniciativa do Grupo Parlamentar do PSD/M, onde deixou evidente que o Orçamento da Região, para 2021, aposta na juventude e revela, a todos os níveis, uma estratégia tendente a garantir a resposta que os jovens Madeirenses e Porto-Santenses atualmente mais precisam.

Um Orçamento que, conforme destaca o Grupo Parlamentar do PSD/M, traduz um grande esforço do Governo Regional em garantir que, tanto pela via do primeiro emprego, do acesso à habitação, da formação contínua ou até do ponto de vista fiscal, os jovens vejam asseguradas novas soluções e olhem, para a Região, como local de realização pessoal e profissional. 

“Este é um Orçamento que aposta na juventude quando, nas áreas do emprego, se tem a oportunidade de aumentar a comparticipação dos estágios, se tem a capacidade de alargar a condição da formação em contexto real de trabalho, quando se criam novos programas e formações naquilo que diz respeito à primeira experiência de trabalho, quando se reforçam os valores das verbas no que respeita a programas como o Sub23  e o Estudante Insular e quando, acima de tudo, se mantém, ao contrário das outras regiões do País, a gratuitidade dos passes a todos os jovens com menos de 13 anos”, referiu, na ocasião, Bruno Melim.

Deputado Social-democrata que, a par destas medidas, também valoriza as iniciativas que, no presente Orçamento e no respeitante à Habitação,  criam majorações especificas para os jovens que se queiram fixar na Região, assim como as medidas que, a outros níveis, reforçam o apoio à contratação e a promoção da entrada dos jovens no mercado de trabalho, isto a par da importante manutenção da carga fiscal mais baixa nos primeiros escalões do IRS.

“Efetivamente e após este ano difícil, este é, acima de tudo, um Orçamento de esperança para as novas gerações que encontram, nesta estratégia, uma resposta às suas preocupações”, rematou Bruno Melim.