• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Sexta, 20 Novembro 2020

O Grupo Parlamentar do PSD considera que o Estado social não se concretizou, uma vez mais, no Orçamento apresentado pelo Governo da República para o próximo ano.

Após uma reunião com o Conselho Diretivo do Instituto de Segurança Social da Madeira, a deputada Rubina Leal afirmou que, numa altura difícil para todos, “a Segurança Social da Madeira tem vindo a realizar um trabalho exemplar nas respostas às empresas, aos desempregados e às famílias, tendo a preocupação de não deixar ninguém para trás”.

Contudo, salientou, tudo isto, faz-se com escassez de recursos financeiros e humanos.

Rubina Leal realçou que, ano após ano, a Segurança Social da Madeira tem vindo a solicitar o reforço das verbas para poder melhorar a resposta social nomeadamente no que diz respeito ao reforço dos recursos humanos, no apoio domiciliário, nos lares, no atendimento dos utentes, aliás recomendação esta referenciada na auditoria do Tribunal de contas. No entanto, segundo a deputada, não só não se assistiu a esse reforço da solidariedade do Estado, “quando mais precisávamos”, como se mantém a discriminação entre as regiões autónomas.

“A exemplo do que já se verificou em anos anteriores, há uma manifesta discriminação no tratamento entre regiões com condições semelhantes, em termos dos valores transferidos para a Segurança Social, ficando a Madeira em situação desfavorável, apesar de até ter mais população”, salientou, realçando que são mais de 33 milhões de euros que os Açores recebem a mais.

33 milhões de euros que, conforme sublinhou, seriam importantes para ajudar a resolver muitas das situações de vulnerabilidade geradas com a pandemia.