• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Sexta, 13 Novembro 2020

O Grupo Parlamentar do PSD considera que há um estrangulamento financeiro da Águas e Resíduos da Madeira, devido à dívida da Câmara Municipal do Funchal, que põe em causa os investimentos da empresa pública.

Isso mesmo ficou demonstrado na audição realizada na última quarta-feira ao presidente da ARM, conforme salientou o deputado Nuno Maciel, numa conferência de imprensa junto à CMF.

O deputado referiu que, nesta audição, requerida pelo Grupo Parlamentar do PSD, comprovou-se o "bullying financeiro" por parte da Câmara Municipal do Funchal, principal cliente da ARM, que acumula uma dívida de mais de 28 milhões de euros.

Nuno Maciel salientou que a sustentabilidade financeira e a estratégia desenhada para o período da concessão deste serviço público regional estão em causa e quando se põe em causa estas questões, pomos em causa todos os investimentos previstos para o futuro dos 11 municípios da Região, quer sejam ao nível da captação de água em alta, da canalização e otimização da água de rega ou da gestão dos resíduos sólidos.

O deputado considera que esta é uma situação que deve ser denunciada, pois estamos perante um município que é intransigente na cobrança aos funchalenses, se necessário impõe coimas e juros, mas não paga à ARM, lucrando indevidamente mais de 18M€, com esta manobra financeira.

"Este já não é um problema do Funchal, é uma problema da Madeira", afirmou Nuno Maciel, sublinhando que não pode uma gestão municipal pôr em causa o serviço público de águas e resíduos em toda a Região, não pode condicionar todos os madeirenses e não é admissível que a atitude de um Município mau pagador afete o desenvolvimento dos restantes concelhos. "São investimentos importantes para a qualidade de vida de todos os madeirenses sejam eles residentes em Câmara de Lobos, em Santana, no Porto Moniz, em São Vicente, na Calheta ou no Porto Santo", disse.