• jan_21_banner.jpg
Notícias
  Quarta, 11 Novembro 2020

Deputado insistiu, hoje, perante o Ministro dos Negócios Estrangeiros, na necessidade premente de reforçar os Programas de Apoio às Comunidades, assim como apelou a que o Orçamento de Estado para 2021 contemple mais verbas para o pagamento de viagens de regresso a Portugal àqueles que estejam em situação de grave carência

Foi perante o Ministro dos Negócios Estrangeiros que o deputado Paulo Neves insistiu, hoje, na audição que teve lugar na Assembleia da República, no reforço dos Programas de Apoio especificamente vocacionados para as Comunidades – como é o caso do Programa de Apoio Social a Emigrantes Carenciados, do Programa de Apoio Social a Idosos Carenciados e do Programa de Fornecimento de Medicamentos, pedindo, igualmente, o reforço de verbas, no próximo Orçamento de Estado, para o pagamento de viagens de regresso a Portugal, por parte de nacionais em situação de carência grave.

“Se há altura em que Portugal deve estar ao lado das suas Comunidade é agora e, infelizmente, não é isso que vemos, a vários níveis e, concretamente, do ponto de vista da mobilidade”, frisou, na sua intervenção, Paulo Neves, numa alusão às tarifas abusivas que são praticadas pela TAP, por exemplo, nos voos da Venezuela para Portugal, “companhia essa que continua, também, sem responder à nossa reivindicação para que os voos que se operam tanto deste país como da África do Sul, com destino a Portugal , façam uma escala na Madeira”.

Deputado Social-democrata que lembrou, ainda, ao Ministro dos Negócios Estrangeiros, o reconhecimento “ainda demasiado dificultado” dos certificados de Habilitações dos portugueses que regressam da Venezuela. “Temos profissionais que regressam capacitados para exercer, como é o caso de alguns médicos, que continuam a não ver reconhecidas as suas capacidades profissionais, o que é inaceitável, tanto mais em áreas que revelam carências ao nível de recursos humanos e nas quais seria uma obrigação reforçar a nossa resposta aos cidadãos”, rematou.