• jan_21_banner.jpg
Notícias
  Sábado, 7 Novembro 2020

Na apresentação da sua Moção “Acreditar”, Bruno Melim traçou metas para todas as áreas e setores de atividade, no âmbito do segundo mandato a que se candidata, destacando, como prioritárias, as áreas do emprego, da habitação e do ambiente. Líder da JSD/M que apelou aos mais jovens para que “não percam a ousadia, a garra e a força de lutar em defesa da Social-democracia”

“Acreditamos na juventude, na Social-democracia, na Madeira e nos Madeirenses e estamos cientes de que a JSD/M tem um projeto, uma visão e quadros altamente qualificados e capazes de assumir a liderança da Região no futuro”, afirmou, hoje, o atual líder da JSD/M Bruno Melim – que amanhã será reeleito para mais um mandato, no Congresso Regional que decorre este fim-de-semana e aquando da apresentação da sua Moção Global “Acreditar”.

Uma Moção que, apresentando soluções relativamente aos vários setores de atividade, destaca, todavia e enquanto áreas prioritárias, o emprego, a habitação e o ambiente, sem esquecer, transversalmente, a defesa da Autonomia e de direitos que, “infelizmente, têm sido ignorados e protelados pelo Governo da República”, conforme afirmou.

“Defendemos um País onde um jovem da Madeira seja igual a um jovem do Porto, de Lisboa ou mesmo dos Açores, um País onde não haja discriminação e onde o acesso e a concretização dos sonhos não dependam da nossa condição geográfica”, vincou Bruno Melim, criticando, a esta propósito, a postura do Governo Central e deixando claro que “não é o Governo Regional que tem de continuar a resolver problemas que são da responsabilidade da República”, aludindo, neste caso e em particular, à temática da mobilidade.

Líder da JSD/M que, sublinhando as mudanças com que hoje as novas gerações se deparam, concretamente do ponto de vista laboral, defendeu a maior aposta na tecnologia e na inovação como bases de futuras saídas profissionais mais competitivas e qualificadas, mas, também, o reforço dos apoios sociais aos jovens – concretamente aos jovens casais – ao nível da habitação, quer do ponto de vista do arrendamento jovem quer da aquisição própria. “Uma visão diferente que ainda faz mais sentido quando temos uma recuperação económica que será extremamente exigente em função da pandemia que atravessamos e que nos obrigará a reinventar o trabalho e as diferentes formas de afirmação profissional que podem ser seguidas, pela nossa juventude”, disse.

Mais emprego, mais inclusão e melhor habitação que, reforçou, “devem ser aliadas a uma consciência ambiental cada vez mais presente no nosso quotidiano, de forma a que olhemos para a Madeira e o Porto Santo como terras de desenvolvimento e progresso que sejam, também, ambientalmente mais sustentáveis”.

Bruno Melim que, a rematar, garantiu que, neste segundo mandato, a sua ideia passa por reafirmar a posição de liderança da JSD/M nas políticas de juventude, elevando a voz dos mais jovens e preparando, em conjunto com a sua equipa, uma nova geração melhor capacitada para dar continuidade às grandes conquistas das últimas décadas.