• jan_21_banner.jpg
Notícias
  Sexta, 6 Novembro 2020

“Apesar do Ministro das Infraestruturas afirmar que a TAP é do povo, a verdade é que o povo continua a pagar muito para viajar nessa companhia sem que, todavia, quem tem a tutela da mesma nada faça ou resolva para que os preços baixem”, ironizou o deputado Paulo Neves, na sua intervenção aquando da audição a Pedro Nuno Santos, que decorreu na Assembleia da República.

Uma intervenção onde o Social-democrata insistiu nos “valores absolutamente inaceitáveis que são praticados na operação da TAP para a Madeira”, exemplificando com as tarifas que já estão a ser vendidas para o período do Natal, “a preços altamente abusivos que prejudicam os nossos residentes, particularmente os estudantes mas, também, os turistas que queiram, nesta quadra, deslocar-se à Madeira ou ao Porto Santo”.

Paulo Neves que, na ocasião, acusou o Governo da República “de não olhar para a mobilidade aérea como uma prioridade”, lamentando o facto deste Governo do PS insistir “em desrespeitar uma decisão que foi aprovada, em julho do ano passado, na Assembleia da República, tendente a garantir que fosse regulamentado o novo Regime do Subsídio de Mobilidade”.

“É incompreensível que o Governo de António Costa se recuse a regulamentar este modelo, conforme aprovado, numa clara falta de respeito pelos Madeirenses, mas, também, por este parlamento nacional”, rematou.