• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Terça, 3 Novembro 2020

Deputado participa, amanhã, numa Conferência Online promovida pelo PSD/Portimão a propósito da ligação marítima entre a Madeira e o continente português, depois de ser conhecido o facto desta ligação não constar do Orçamento de Estado para 2021. Uma oportunidade onde Paulo Neves reiterará o seu desagrado quanto “à falta de palavra do Governo da República para com a Madeira”

“Onde é que ficam as promessas do PS?”, começa por questionar o deputado Paulo Neves que, nesta quarta-feira, participa numa Conferência Online promovida pelo PSD/Portimão, a propósito da ligação marítima entre a Madeira e o continente português, neste caso a Portimão, “que simplesmente desapareceu do Orçamento de Estado para o próximo ano, sem qualquer justificação sobre o assunto”, vinca.

Deputado Social-democrata que sublinha “não fazer qualquer sentido que o PS tenha feito desaparecer o ‘ferry para todo o ano’ do Orçamento de Estado para 2021, quando essa foi uma promessa eleitoral assumida não só pelo PS como pelo próprio Primeiro-ministro e pelo agora líder do PS/M”.

“É inaceitável que a ligação marítima por ferry entre a Madeira e o continente português, assumida pelo próprio PS e pelo Primeiro-Ministro, não conste do Orçamento de Estado para 2021 e é contra essa falta de palavra que nós, deputados do PSD/M, não pactuamos, até porque, mais do que uma promessa, está aqui em causa uma resposta que deve ser dada aos Madeirenses e pela qual a Região já espera há demasiado tempo”, reforça, a este propósito, o deputado eleito pelo PSD/M à Assembleia da República.

Paulo Neves que lembra, ainda, que da mesma forma que o PSD insistiu e conseguiu forçar o PS a incluir o ferry no Orçamento de Estado para 2020, também agora não desistirá dessa pretensão e tudo fará para que o Governo da República volte atrás e corrija uma falha “que é vergonhosa e que não se admite, tanto mais quando se trata de uma promessa que foi assumida e validada pelo próprio Primeiro-ministro de Portugal”.

“O PS prometeu que haveria ferry todo o ano a ligar o continente à Madeira, já existiam propostas efetivas de onde é que iria atracar o navio e a verdade é que não há ferry e que o mesmo não consta do Orçamento de Estado”, remata o Social-democrata, lamentando que Portugal continue a ser governado por um Governo que nem se digna a cumprir a Constituição e, neste caso em particular, um dos seus princípios base, como é o caso da continuidade territorial, sendo esta a tónica que irá abordar, amanhã, aquando da sua intervenção na referida Conferência.