• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Sexta, 16 Outubro 2020
O Grupo Parlamentar do PSD reuniu hoje com o Conselho de Administração da ARM (Águas e Resíduos da Madeira) na Estação de Tratamento de Resíduos Sólidos da Meia Serra, para se inteirar do trabalho que tem vindo a ser realizado ao longo dos últimos anos, tendo aproveitado a ocasião para denunciar uma situação que considera grave e que está a prejudicar seriamente a empresa pública, os seus colaboradores e os madeirenses no seu todo.
“Há uma dívida da CMF que já ascende a 28 milhões de euros e que corresponde ao fornecimento de água potável e gestão de resíduos, entre 2017 e 2019”, afirmou o deputado Nuno Maciel, referindo que, apesar das “inúmeras tentativas promovidas pela ARM, a CMF incumpriu as suas obrigações e sempre recusou qualquer acordo de pagamento para a dívida agora confirmada pelos Tribunais”.
Para Nuno Maciel, o que a CMF está a fazer à ARM é um acto de “terrorismo financeiro”, uma vez que põe em causa a sua liquidez, sustentabilidade e equilíbrio financeiro e compromete o futuro da empresa e dos seus colaboradores.
“A CMF não paga o que deve e com isso arrecada uma verba de 19 milhões de euros, além da receita que é cobrada aos munícipes. Tudo isto à custa do prejuízo da ARM, dos seus mais de 800 trabalhadores e de todos os madeirenses, porque esse valor em falta prejudica fortemente os novos investimentos em toda a Região”.