• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Quinta, 15 Outubro 2020

“Numa altura em que os números associados à pandemia COVID-19 se agravam no nosso País e quando temos a obrigação e o dever de zelar não só pela saúde pública dos nossos cidadãos como, também, pela recuperação social e económica que é desejada, não é aceitável que a Madeira fique de fora dos projetos e planos de emergência nacional”, afirmou o deputado Paulo Neves, numa audição conjunta aos Ministros da Economia e das Infraestruturas que decorreu na Assembleia da República.

Um alerta deixado a propósito da exclusão da Região de alguns desses mesmos instrumentos de apoio que Paulo Neves entende não fazer qualquer sentido, tanto mais quando, no respeitante ao combate e ao controlo da pandemia, “a Madeira e o Porto Santo têm sido exemplares, no todo nacional”.

“É preciso atender às consequências que esta pandemia terá a todos os níveis mas, neste caso em particular, na economia e em setores profundamente afetados como o turismo, setor esse que é vital para a economia regional”, vincou, na ocasião, o deputado do PSD/M eleito à Assembleia da República, apelando a que todas e quaisquer ajudas, instrumentos ou planos que venham a ser implementados no País sejam naturalmente alargados à Região.

“O Governo da Região Autónoma da Madeira está a fazer um esforço enorme ao nível das despesas e do investimento, seja na área da saúde ou nos apoios sociais e laborais, esforço esse que merece ser apoiado por todos os Programas nacionais e europeus disponíveis. Não o fazer é penalizar uma parte da população portuguesa, numa postura com a qual não podemos pactuar”, rematou.